A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

20/10/2009 09:50

Trio é preso após golpe no comércio de cerca de R$ 3 mil

Redação

Três homens foram presos nessa segunda-feira, em Campo Grande, suspeitos de terem aplicados golpes no comércio. Eles falsificaram comprovante de endereço, documentos pessoais, abriram conta bancária e com os cheques, fizeram compras. O prejuízo aos comerciantes é de pelo menos R$ 3 mil.

Claudinei Manhes Merchor, Fábio César Scremin, 33 anos, e Alexandre Rico Rodrigues, 29 anos, foram presos pelo Garras, no Hotel Exceler, após denúncia.

De acordo com o Garras, os suspeitos de estelionato abriram uma conta no Banco do Brasil em nome de Robson Ferreira dos Santos. Para abrir a conta, eles utilizaram comprovantes de endereço falso, como uma conta de energia elétrica grosseiramente falsificada. O documento não tinha ao menos código do cliente e nem de barra.

Quem se apresentava como sendo Robson, era Claudinei, que se identificou à Polícia Civil inicialmente como sendo Dionísio Shimanski da Rosa, 33 anos.

Segundo o Garras, os três são do Paraná e alegam que estavam aqui desde o último domingo (18). No entanto, a Polícia suspeita que Claudinei estava na Capital há mais tempo. Ele tem parentes na cidade.

O Garras já constatou que os suspeitos aplicaram golpes em cinco estabelecimentos comerciais. Compraram quatro pneus de caminhonete, no total de R$ 2,3 mil; duas bicicletas infantis; cinco latas de tinto; dois cortadores de gramas e peças para roçadeiras.

Os três chegavam juntos aos estabelecimentos comerciais e após as compras, colocavam os produtos na caminhonete Silverado, de placa de Cuiabá, pertencente a Fábio.

Os produtos foram encontrados na residência de uma cunhada de Claudinei, na Vila Popular. Com eles também foram encontrados documentos e lâminas de cheque em branco e preenchidas.

O Garras chegou até eles após ser informado pelo banco que havia muitas consultas no mesmo dia sobre os cheques em nome de Robson. Um comerciante também suspeitou deles e avisou o banco.

No comércio onde houve suspeita, os três não conseguiram efetivar a compra e ficaram de retornar em seguida, mas, não voltaram.

Claudinei já foi preso em 2008 por estelionato no Paraná. De acordo com o Garras, ele é líder de uma quadrilha especializada em clonagem de cartões de crédito e cheques adulterados.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions