A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

11/03/2011 15:56

Turista européia internada em MS com sarampo coloca saúde em alerta

Marta Ferreira

Último caso de transmissão local da doença no País foi em MS, em 2000

Uma turista européia está internada em Campo Grande vítima de sarampo, doença que o Brasil erradicou no ano 2000 e que tinha tido o último caso de transmissão autóctone, ou seja, dentro do País, em Mato Grosso do Sul.

A turista fez um longo no Brasil, o que colocou em alerta, desde hoje cedo, quando foi confirmado que ela tem sarampo, as secretarias de Saúde de Mato Grosso do Sul, do Paraná, de São Paulo e do Rio de Janeiro, estados por onde ela passou desde que chegou ao Brasil, no começo do mês, vinda da França, pais onde a vacinação contra a doença só começou a ser rotina recentemente. A paciente também esteve na Argentina, cujas autoridades também foram alertadas.

O diretor de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Saúde, Eugênio de Barros, informou que a paciente, internada no hospital São Julião, em Campo Grande, está em isolamento e todas as pessoas com as quais teve contato estão sendo monitoradas, em Mato Grosso do Sul e nos outros quatro estados.

A preocupação é evitar que o vírus da doença volte a circular, mesmo havendo uma cobertura vacinal no Brasil considerada “muito boa”, na avaliação de Eugênio de Barros. “Não podemos contar com a sorte”.

Segundo o infectologista, o Ministério da Saúde deve divulgar ainda hoje uma nota técnica a respeito do caso.

Barros explicou que a paciente usou avião e ônibus para se locomover no País e que esse trajeto todo está sendo monitorado.

Trajeto- Ela ficou cerca de 2 dias em cada lugar, primeiro no Rio de Janeiro, depois em São Paulo, na sequência em Foz do Iguaçu, onde foi para a Argentina. Depois, veio para Mato Grosso do Sul de ônibus.

Em Campo Grande, após sentir os primeiros sintomas da doença, a turista procurou uma unidade de saúde, de onde foi encaminhada para o Hospital Dia da Prefeitura, no Bairro Nova Bahia. De lá, foi encaminhada para o São Julião.

De início, conforme Eugênio de Barros, acreditou-se que podia se tratar de dengue, pelos sintomas em comum (febre, dores no corpo e pequenas manchas). Foi feita sorologia e hoje houve a confirmação de que se trata de sarampo.

Apesar da preocupação, o diretor de Vigilância Epidemiológica acredita que dificilmente a turista tenha transmitido o vírus em Mato Grosso do Sul, devido à alta cobertura vacinal e, também, ao tempo decorrido desde que ela contraiu o vírus, mais de 20 dias. A doença teria sido transmitida por uma criança.

O último caso de sarampo de transmissão dentro do País foi em Mato Grosso do Sul em novembro de 2000. Depois disso, houve o registro de casos sempre importados, sem registro de novas contaminações dentro do País.



Autoridades de Pedro Juan negam surto de sarampo
Autoridades do Departamento de Epidemiologia de Pedro Juan Caballero, na fronteira do Brasil com o Paraguai, negam que haja surto de sarampo na regiã...
Ministério Público faz contrato de R$ 3 milhões com empresa de informática
O MP/MS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul) firmou contrato de R$ 3,3 milhões com a empresa Click Ti Tecnologia Ltda. Com validade de seis me...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions