A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

23/03/2016 15:00

União anuncia R$ 1,2 bilhão para pesquisa e combate ao Aedes aegypti

Waldemar Gonçalves
Dilma Rousseff na cerimônia de liberação de recursos para investimento em pesquisas e ações de combate ao Aedes aegypti (Foto: José Cruz/Agência Brasil)Dilma Rousseff na cerimônia de liberação de recursos para investimento em pesquisas e ações de combate ao Aedes aegypti (Foto: José Cruz/Agência Brasil)

A presidente Dilma Rousseff anunciou nesta quarta-feira (23) a liberação de cerca de R$ 1,2 bilhão para investimento em pesquisas e ações de combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, Zika e chikungunya. Em cerimônia no Palácio do Planalto, foram anunciados R$ 649 milhões para ações do Plano Nacional de Enfrentamento ao Aedes aegypti e à Microcefalia até 2018.

De acordo com a presidente, a esse valor serão somados outros R$ 550 milhões em crédito que serão disponibilizados para desenvolvimento, produção e comercialização de novas tecnologias. Os R$ 550 milhões serão ofertados pela Finep (Financiadora de Estudos e Projetos) e o BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social).

Dilma disse ainda que o governo tem o compromisso de não deixar faltar recursos para pesquisas de combate ao mosquito e explicou como será a aplicação da verba.

Diagnósticos – “Nosso objetivo é avançar no conhecimento sobre o vírus Zika na oferta de diagnósticos, de vacinas e medicamentos. Vamos investir R$ 649 milhões em pesquisa e desenvolvimento tecnológico, sendo 93% desse total aplicado até o fim de 2018. Haverá também o montante de R$ 550 milhões em créditos da Finep e BNDES para financiar a geração, adoção e comercialização de novas tecnologias. Somando orçamento e recursos derivados de empréstimos, chegamos ao montante de quase R$ 1,2 bilhão”, informou a presidente.

Segundo Dilma, o governo trabalha para aprimorar os testes para diagnósticos e adoção de medidas de atenção aos que são afetados pelas doenças causados pelo mosquito. “Estamos agindo para diminuir a presença do Aedes aegypti e a possibilidade de as pessoas contraìrem as doenças por ele transmitidas. Estamos ampliando e aprimorando também o atendimento às crianças e famílias atingidas pela microcefalia”, acrescentou Dilma.

Durante a cerimônia, o ministro da Saúde, Marcelo Castro, anunciou que na próxima semana será lançado edital liberando R$ 20 milhões para projetos contra o mosquito e as doenças por ele transmitidos. Os recursos poderão ser solicitados por todo e qualquer pesquisador do país.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions