A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

10/12/2011 10:40

União diz que repressão na fronteira fez preço de drogas subir

Nadyenka Castro

Conforme informações do Ministério da Defesa, por causa da Operação Ágata 3, traficantes e usuários precisam desembolsar mais dinheiro para comprar cocaína e maconha

A Operação Ágata 3, realizada nas faixas de fronteira, fez o preço da maconha e da cocaína subir, segundo informações divulgadas pelo Ministério da Defesa.

Conforme as informações do órgão federal, dados divulgados pelas secretarias de segurança dos estados de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Rondônia, indicam que os traficantes e usuários precisam desembolsar mais dinheiro para adquirir as substâncias.

Segundo o Ministério da Defesa, o relatório apresentado pelas secretarias estaduais mostram que a pasta base de cocaína subiu 60% em Cáceres, Mato Grosso, e 65% em Dourados. O preço da maconha saltou 100% em Cuiabá e em Campo Grande.

Essas e outras informações foram repassadas ao vice-presidente da República, Michel Temer, e ao ministro da Defesa, Celso Amorim, em visita de inspeção às unidades militares que participaram da operação.

Coordenada pelo Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas, a Ágata 3 integra o Plano Estratégico de Fronteiras, lançado em junho pela presidenta da República, Dilma Rousseff. O plano é coordenado pelo vice-presidente Michel Temer. A ação tem por objetivo combater crimes transfronteiriços e ambientais.

Iniciada no dia 22 de setembro nas regiões de fronteira com o Peru, Bolívia e Paraguai, a operação já apreendeu drogas, produtos contrabandeados, prendeu traficantes e acusados de aplicar o golpe do seguro e evitou a passagem de drogas nos chamados corredores do narcotráfico.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions