A notícia da terra a um clique de você.
 
10/02/2020 06:21

As bases do Darwinismo e do Criacionismo

Mário Sérgio Lorenzetto
As bases do Darwinismo e do Criacionismo

Nos tempos em que vivemos, onde emerge as análises políticas em cada esquina, tem importância assinalar as bases onde se assentaram os atuais pensamentos científicos. É interessante penetrar nos primeiros conceitos atomistas da Grécia antiga.

As bases do Darwinismo e do Criacionismo

As ideias atomistas de Demócrito.

O grego Demócrito, que viveu mais de 400 anos antes de Cristo, foi o maior expoente da teoria atômica. De acordo com essa teoria, tudo que existe é composto por elementos indivisíveis chamados átomos. Demócrito era um sujeito sui generis, ria de tudo. Segundo ele, o riso e as gargalhadas tornam as pessoas sábias. Observando um raio de sol que penetrou em uma fresta de um recinto escuro, Demócrito viu partículas de poeira em um movimento de turbilhão, levando-o a ter a ideia de que os átomos se comportariam da mesma maneira. Para ele, os átomos teriam dois movimentos: a queda e a repulsão. Até a alma seria composta por átomos.

As bases do Darwinismo e do Criacionismo

O terceiro movimento pensado por Epicuro.

Epicuro também era grego. Mas só foi escrever um século depois de Demócrito. Ainda que fosse seu seguidor, Epicuro apresentava a ideia de que os átomos teriam o terceiro movimento. Seria um movimento à partir do desvio do átomo que ele chama de "Clinamen". Esse desvio ocorreria em lugar incerto e indeterminado. Epicuro, como Demócrito, acreditava que a alma também era composta por átomos, mas eles estariam sob a égide do acaso.

As bases do Darwinismo e do Criacionismo

A divergência fundamental entre Demócrito e Epicuro.

Enquanto para Demócrito, os átomos se moveriam por causas mecânicas, para Epicuro, o movimento dos átomos provoca desvios casuais e, portanto, orgânicos, onde o a acaso é um direito intrínseco da natureza. Até esse ponto, nada parece levar a colisões ideológicas entre esquerda e direita. Ela viria com um romano, que viveu meio século antes de Cristo, chamado Lucrécio.

As bases do Darwinismo e do Criacionismo

Lucrécio e as bases do cientificismo.

Lucrécio era um seguidor das ideias de Epicuro. Foi ele quem assentou as bases das ciências atuais. Para ele, o mundo, coisas, animais, e até o homem era constituído por átomos. Mas para esse romano, os átomos pensados por Demócrito e Epicuro sairiam se chocando ou ligando com outros átomos após a morte. Não ficariam parados na alma cujo corpo faleceu. Acaso versus determinação.

As bases do Darwinismo e do Criacionismo

Epicuro e seu acaso versus determinismo de Demócrito.

Epicuro e Lucrécio forjaram as bases de tudo que as ciências discutem há quase dois séculos e meio. Foi o acaso - leia Darwinismo -, ou foi uma determinação - leia Determinismo - que originou tudo no mundo. A discussão não é rasa. Não envolve apenas se o homem teve os macacos como seus ancestrais. Muito menos pode negar o atomismo de Demócrito e de Epicuro, caso contrário, desliga-se das ciências, fica ligado à fé religiosa.

Campo Grande News - Lista Vip WhatsApp
imagem transparente
Busca

Classificados


Copyright © 2020 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.