ACOMPANHE-NOS    
JULHO, DOMINGO  03    CAMPO GRANDE 27º

Em Pauta

Jeans, de roupa de escravos e marinheiros a ícone cultural

Por Mário Sérgio Lorenzetto | 25/05/2022 09:20
Campo Grande News - Conteúdo de Verdade

A invenção da calça jeans é do alfaiate Jacob Davis e seu sócio, Levi Strauss, imigrantes da Alemanha instalados em São Francisco. Vendiam roupa de trabalho a mineiros e peões de fazenda. Em 1873, patentearam as calças de "denim" com tachões, que evitavam que rasgassem ao nelas colocar ferramentas. A história é contada pelos vencedores.... e pelos ricos. A roupa mais democrática do mundo, além de símbolo cultural norte-americano, não foi norte-americana e muito menos democrática.


Campo Grande News - Conteúdo de Verdade

A origem francesa ou italiana.

Agora, as novas pesquisas históricas estão mostrando outra face. O "denim", esse tecido resistente de algodão, que chamamos de "jeans", tem sua história rastreada em Nimes, a região francesa que ainda segue sendo um potente produtor dessas calças. Dai, o nome usado pelos europeus: "denim", de Nimes. Outra pesquisa histórica, mostra que na mesma época, essas calças eram usadas no porto de Gênova. Era o centro da confecção de roupas duradouras para marinheiros. O tecido era chamado "azul de Gênova", "Blue de Gênova". É daí que vem o nome "blues jeans", que adotamos.


Campo Grande News - Conteúdo de Verdade

Pigmento inventado por uma mulher.

Conhecida como Eliza Lucas, seu nome era Elizabeth Lucas Pinckney. Vivia na Carolina do Sul, nos EUA, e era filha do governador, no século XVII. Eliza era especialista em botânica. Conseguiu extrair o pigmento da planta chamada "índigo", uma tinta duradoura e, sobretudo, muito barata. Foi assim que essa roupa de algodão tingida com índigo, começasse a ser usada por escravos. Eles não só recolhiam o algodão como também desenvolveram técnicas para o cultivo e extração do pigmento da planta índigo. Uma planta que, como eles, saíra do Caribe e da África.


Campo Grande News - Conteúdo de Verdade

Roupa de negro.

Nos Estados Unidos, inicialmente, essa roupa era chamada de "roupa de escravo" ou "roupa de negro". O sul dos EUA necessitava um cultivo a mais para a rotação de tabaco, arroz e algodão, o índigo foi essa planta. Ganharam muito dinheiro com ela.


Campo Grande News - Conteúdo de Verdade

Desigualdade de classe e raça.

Essa roupa não começou a se tornar popular horizontalmente. Pelo contrário, durante a Grande Depressão, há relatos de que os pequenos fazendeiros começaram a abrir suas propriedades para os ricos. Era uma atração turística. Foi nessa época que muitos privilegiados começaram a usar a roupa jeans como um disfarce para visitar as pequenas fazendas nos fins de semana. Era uma piada para diminuir ainda mais as más condições de vida desses fazendeiros. Em meados dos trinta do século passado, a revista Vogue, usou essas imagens de ricos usando jeans durante o turismo rural. A revista popularizou a imagem da "cowgirl" (menina vaca),  com o nada sutil título de "Western Chic". Era outra piada. De mau gosto. Mas virou moda. E a perversão da história dessa roupa foi sumindo, sumindo....

Nos siga no Google Notícias