ACOMPANHE-NOS    
JULHO, SEXTA  30    CAMPO GRANDE 21º

Em Pauta

O status da vacinação no Brasil para 2022. O ritmo desacelerou

Por Mário Sérgio Lorenzetto | 14/06/2021 06:22
Campo Grande News - Conteúdo de Verdade

O Ministério da Saúde está elaborando o calendário vacinal contra a covid-19 para 2022. Embora haja o estudo da Universidade de Washington afirmando que talvez só idosos e pessoas com comorbidades tenham de vacinar ano após ano, a OMS ainda não chancelou esse estudo. Por enquanto, teremos de vacinar todos em 2022. Também é possível que uma parte dos adultos brasileiros não consiga ser vacinado em 2021.


Campo Grande News - Conteúdo de Verdade

As grandes apostas continuarão sendo Butantan e a AstraZeneca.

Por ora, o governo federal faz suas maiores apostas com a AstraZeneca já produzindo sua vacina integralmente no Brasil. Também aposta em uma boa relação com os chineses para que os IFAS continuem chegando em grande quantidade para o Butantan produzir a vacina. Não há sinal de que o governo federal aposte alguma ficha na ButanVac, a nova vacina do Butantan em consórcio com os EUA. Por outro lado, o governo está para assinar um novo contrato com a Pfizer para 2022. E há uma negociação com a Moderna. Também há intenção de adquirir doses da Janssen para o próximo ano, mas a empresa não começou as negociações.


Campo Grande News - Conteúdo de Verdade

A intenção é priorizar as vacinas genéticas.

O ministério tenta priorizar as vacinas genéticas - Pfizer e Moderna - pois são facilmente atualizáveis em relação às novas cepas do vírus que já circulam e as que ainda aparecerão. Mas não está fácil. O governo é entusiasta desse tipo de vacina. Querem firmar acordos dessas duas empresas com a Fiocruz ou Butantan ou com a construção de fábricas próprias em território brasileiro. Ainda não há, contudo, qualquer movimento da Pfizer ou da Moderna nessa direção.


Campo Grande News - Conteúdo de Verdade

O ritmo desacelerou nos últimos dias.

A média diária de pessoas que receberam a primeira dose caiu de 772 mil em 28 de maio para 525 mil nos primeiros dias de junho. Também caiu a média móvel diária da segunda dose. Foi de 216 mil para 157 mil. Nada menos de 23% do municípios brasileiros estão sem imunizantes. A outra novidade é que 739 municípios receberam doses da Pfizer. Inicialmente, a indicação era apenas para as capitais.


Campo Grande News - Conteúdo de Verdade

Licitação para comprar supergeladeiras.

O ministério da Saúde informou que há um processo para aquisição de 183 refrigeradores em andamento, via Organização Pan-Americana de Saúde. Segundo a pasta, a aquisição incluirá tanto freezers com capacidade para -80 graus Celsius quanto os de -20 graus.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário