ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, SEXTA  25    CAMPO GRANDE 36º

Em Pauta

Olhos secos: o papel dos cílios e a criação de lágrima sintética

Por Mário Sérgio Lorenzetto | 14/08/2020 07:00
Campo Grande News - Conteúdo de Verdade

O clima seco e a inversão térmica ocasionam ressecamento, diminuição da lágrima e irritação ocular. O problema pode causar conjuntivite. A tendência é procurar por colírios ou pelas denominadas "lágrimas artificiais". Não há um só colírio ou "lágrima artificial" que tenha eficácia ou que não apresente risco à saúde ocular. Em geral, os colírios levam conservantes em suas composições e há uma grande quantidade de pessoas que reagem mal a esses produtos químicos. As lágrimas artificiais só são recomendadas a quem tenha algum tipo de alergia a esses conservantes oculares e não podem ser administradas com muita frequência. A ciência ainda procura entender a lágrima humana e de outros animais para fabricar algum colírio que tenha eficácia.


Campo Grande News - Conteúdo de Verdade

O comprimento dos cílios impedem que os olhos sequem.

Cílios longos estão na moda desde Cleópatra. Mas os cientistas agora estão entendendo que sua função real não é o embelezamento, é ajudar a proteger os olhos do ressecamento. O Instituto de Tecnologia da Geórgia, nos EUA, mediu os cílios de diferentes mamíferos. Também criaram um olho artificial com cílios e o levaram em um túnel de vento onde sopraram ar nesse olho. Descobriram que em uma ampla variedade de mamíferos, os cílios sempre têm um terço do comprimento do olho, que é o comprimento ideal para desviar o fluxo de ar ao redor do olho e reduzir a evaporação. Tudo indica que o papel dos cílios no sexo e na sedução é diminuto.


Campo Grande News - Conteúdo de Verdade

As lágrimas de crocodilo e da coruja.

Quem ocupa a ponta mundial na pesquisa de um colírio eficaz é uma brasileira. É claro, mais uma brilhante mente nacional cooptada pelos Estados Unidos. A Dra. Arianne Pontes Oriá, da Universidade Federal da Bahia, está à frente da maior pesquisa mundial para encontrar esse colírio. Estuda as lágrimas de diferentes animais. O estudo começou com as lágrimas dos jacarés. Enquanto os humanos piscam cerca de 15 vezes por minuto, ajudando a espalhar lágrimas sobre a córnea, os jacarés podem passar 2 horas sem piscar e seus olhos não secam. Quais moléculas dão estabilidade a essas lágrimas? Essa é a indagação que a Dra. Arianne procura solucionar. Descobriu que as lágrimas dos jacarés formam treliças de cristais mais grossas que de outros animais, tornando-as mais estáveis. Indício de que a resposta está na física e não na química. Também já sabem que as lágrimas são bastantes semelhantes quimicamente em todas as espécies estudadas. A "receita" química da lágrima é uma pasta de água, com gorduras, proteínas e minerais, como o sódio, e ureia, uma molécula também encontrada na urina. Mas os cristais de lágrimas são muito diferentes em cada espécie. Veja a foto dos cristais do jacaré, tartaruga, falcão, coruja e papagaio:

Campo Grande News - Conteúdo de Verdade


Campo Grande News - Conteúdo de Verdade



Campo Grande News - Conteúdo de Verdade



Campo Grande News - Conteúdo de Verdade
Campo Grande News - Conteúdo de Verdade