A notícia da terra a um clique de você.
 
21/02/2017 06:56

Porque o mundo quer investir no Brasil?

Mário Sérgio Lorenzetto
Porque o mundo quer investir no Brasil?

Ainda mantemos a percepção de alguns meses atrás. A maioria da população não percebeu que o trem econômico voltou aos trilhos. É verdade que falta colocar esse trem em movimento. Olhe o Brasil há um ano e perceba a diferença atual. O prêmio de risco está muito mais baixo. Esse prêmio mede a percepção que os ricos tem das chances de obter lucros. O câmbio valorizou. A taxa de juros começou a cair e tem uma perspectiva de queda grande. Há um ano, a previsão de quase todos os analistas era de retração de 3,5% do PIB. Agora, estamos pensando em um pequeno crescimento.

Que logo mais pode acelerar. Isso é só o começo. Havia um trem atolado, por erros crassos da política da nova matriz econômica. Esse trem saiu do atoleiro. E melhor, cada roda do trem que é ajustada, é uma pequena reforma econômica.

É verdade, temos um presidente com baixa popularidade, mas com interlocução e apoio do Congresso. Governa. Aprovou o teto fiscal. Conseguiu mudar a lei do petróleo, aliviando a Petrobras. Tem grande chance de aprovar a reforma previdenciária. Como tem chance aprovar a lei de venda de terras. Isso transforma o país. Uniu a competência econômica com a politica. Pode ser aos trancos, mas o barranco ficou para traz.

Porque o mundo quer investir no Brasil?

O Brasil é um dos poucos países "apetitosos" para investimento

O primeiro interesse dos estrangeiros no Brasil é porque nossos "ativos" estão com valor baixo. O valor de venda de nossas Indústrias e o grande comércio, quando comparado com de outros países, ainda é baixo. Também fazem a conta do cambio. Ele ainda está ruim para os brasileiros, e muito favorável para os estrangeiros. Só que o valor do cambio está mudando rapidamente, o valor do dólar está caindo.

Vejam bem, porque os chineses resolveram comprar 25% da empresa de aviação Azul, por exemplo? Estava valendo pouco, quando comparada com outras companhias aéreas internacionais. O mesmo raciocínio valeu para os norte americanos que estão investindo na Avianca.

Temos uma situação que é muito rara. Existem três grandes grupos de países para investimento. Os ricos - China, EUA e Europa - onde tudo funciona, mas, à exceção chinesa, todos tem baixo potencial de crescimento. No segundo grupo estão colocados dezenas de países. São os denominados: "em desenvolvimento". Há um fator em comum para eles: seus mercados são pequenos (não tem gente para consumir, para comprar os produtos dos estrangeiros). Dos países em desenvolvimento há poucos que tem potencial de crescimento e mercado. Os investidores estrangeiros enumeram nessa condição apenas a Índia, a Indonésia e o Brasil. Em uma posição um pouco abaixo, estão o México (antes de Trump), a Rússia e a África do Sul.

Há economistas brasileiros que elogiam o Peru, como exemplo de bom lugar para investir. Não conhecem. A economia peruana equivale a dois ou três bairros da cidade de São Paulo. É diminuta, insignificante. Há outros que elogiam o Chile. Esqueçam. A economia chilena é menor que a economia da cidade de São Paulo. Com a vitória do Macri, começam a elogiar a Argentina. Seria a terra dos argentinos um bom lugar para colocar seu dinheiro? Agora estamos falando de uma economia um tanto maior. Só que a economia Argentina é menor que a do Estado de São Paulo. É isso que os estrangeiros estão entendendo. Enquanto, parcela importante dos brasileiros difunde ódios, eles estudam e ganham dinheiro.

Porque o mundo quer investir no Brasil?

Os ricos esperam o apocalipse. O refúgio fica na Nova Zelândia

Para os milionários do Vale do Silício norte americano o fim do mundo está próximo. Diversos milionários da região mais rica do mundo acreditam que com a eleição de Trump, viveremos um tempo de ruptura total das sociedades, com a destruição das instituições e da ordem estabelecida. Coisa de doido fanático? Talvez. Mas é fato que eles não estão economizando para buscar uma alternativa ao furacão Trump. Estocam armas, alimentos, munições e mantêm seus helicópteros permanentemente abastecidos para a fuga. Em entrevistas à New Yorker, a melhor revista dos EUA, afirmaram que fugirão para a Nova Zelândia.

O país da Oceania é atrativo para os adeptos bilionários do fim do mundo devido a suas leis de proteção ao meio ambiente, pela facilidade de obter vistos para os ricos e, principalmente, por ficar a quase 3 mil quilômetros do vizinho mais próximo (Austrália). Um país belo e distante de todos os verdadeiros malucos que pregam o ódio. Acrescente-se à Nova Zelândia o fato de que a política por lá é extremamente respeitosa e pacifista. Não raro, os parlamentares terminam as sessões aplaudindo seus adversários. Muito "parecido" com o Brasil.



Que mesmo? Piada né?

Pib caiu mais de 4,5% ano passado e continua TOMBANDO esse ano!

O brasil virou motivo de chacota no mundo! E a imprensa insiste no otimismo!

Shopping Bosque dos IPes com metade das lojas afechadas

ICMS do gás que já foi 150milhoes cai pra 38milhoes pormes impedindo estado de pagar servidores, ja demitidindo 1000 comissionados e cortando 2 secretarias e depois mais 3.

ONde vc enxerga tanto otimismo? precisa de um oculos bom!
 
Pedro em 21/02/2017 14:14:48
imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2018 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.