A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 26 de Junho de 2017


  • Finanças & Investimentos
  • Finanças & Investimentos

    Emanuel Steffen - www.mayel.com.br


03/09/2014 08:12

As armadilhas da renda fixa

Por Emanuel Gutierrez Steffen (*)

O brasileiro voltou a ter perfil mais conservador nos investimentos. Com o mercado de imóveis saturado, Bolsa de Valores estagnada, falta de estímulo a novos negócios e economia parada, seria de esperar. Investir em renda fixa não é uma estratégia, mas sim uma defesa.Mas o que deveria ser um porto seguro contra perdas é, na verdade, uma ilusão. Com a inflação oficial manipulada e a taxa Selic se ajustando a passos de tartaruga diante de solavancos na economia, os ganhos na renda fixa não conseguem superar os efeitos inflacionários.

Quem investe na poupança foge dos impostos, mas amarga ganhos inferiores à inflação. Quem busca investimentos mais rentáveis, como CDBs, Tesouro Direto e fundos, entrega todo o lucro para o governo, na forma de impostos, ou para os bancos, na forma de taxas. Os privilegiados que reúnem recursos para investir nas elitizadas letras financeiras, letras de crédito e debêntures conseguem vencer a inflação, mas à custa de não ter acesso aos recursos por vários meses.Na prática, a renda fixa no Brasil se divide em três grupos de produtos: 1) os mais populares e acessíveis que perdem da inflação, 2) os mais sofisticados que ganham da inflação, mas o ganho não fica com o investidor e 3) os que oferecem um ganho real para quem abre mão da liquidez e se expõe ao risco de não poder sacar recursos numa emergência.

O investidor iniciante ainda sofre com o efeito manada. Ele pesquisa as alternativas, encontra um produto com desempenho melhor do que outros e basta investir pesado nele para que se torne o pior produto do banco. Isso ocorre porque, além das armadilhas típicas dos produtos, existe ainda o humor do mercado. Em cada um dos três grupos, há momentos bons e ruins para a renda fixa prefixada e para a pós-fixada. Quando uma vai bem, a outra vai mal. Quando o momento é bom para um título, todos migram para ele, e o desempenho cai. Quanto maior a procura, mais se dilui qualquer lucro potencial.

A renda fixa não tem o propósito de multiplicar riquezas. Ela se propõe a apenas manter riquezas, desde que bem escolhida. Para ter algum ganho, é preciso entender o sobe e desce dos mercados, investir quando a maioria acredita que o papel está ruim e deixar de investir quando todos perceberam a oportunidade. Na prática, só ganha com a renda fixa os investidores com conhecimento e capacidade de operar também em mercados de renda variável.Renda fixa como investimento não é negócio. Ela é indicada como reserva financeira para ser usada para a compra de algo que valorizará. Para enriquecer, o caminho é estudar negócios e investimentos verdadeiros. Investir já foi mais fácil no Brasil.

Fonte:GustavoCerbasi - www.maisdinheiro.com.br
Disclaimer – A informação contida nestes artigos, ou em qualquer outra publicação relacionada com o nome do autor, não constitui orientação direta ou indicação de produtos de investimentos. Antes de começar a operar no SFN - Sistema Financeiro Nacional o leitor deverá aprofundar seus conhecimentos, buscando auxílio de profissionais habilitados para análise de seu perfil específico. Portanto, fica o autor isento de qualquer responsabilidade pelos atos cometidos de terceiros e suas consequências.

(*) Emanuel Gutierrez Steffen – Criador do portal www.manualinvest.com

 

4 passos para sair do superendividamento
Toda semana recebemos mensagens de leitores realmente desesperados. Muitos destes que conversam conosco se encontram em uma situação grave de endivid...
Gere mais renda revendendo importados
Uma das formas mais seguras de gerar renda extra ou de iniciar um negócio de sucesso é através de produtos para revender. Isso porque independente do...
Conselhos aos jovens que estão desempregados
Segundo o IBGE, o desemprego entre os jovens é de quase 29%. E não há perspectivas de uma rápida melhora. A nova geração encara desafios que a maiori...
Por que políticas de estímulo geram recessões
A falácia da vidraça quebrada, popularizada por Frédéric Bastiat, continua sendo a metáfora perfeita para mostrar as consequências daquilo que se vê ...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions