A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 27 de Fevereiro de 2017


  • Finanças & Investimentos
  • Finanças & Investimentos

    Emanuel Steffen - www.mayel.com.br


21/08/2013 15:52

Consumo Compulsivo

Emanuel Gutierrez Steffen (*)

Tornou-se comum mencionar o "consumo compulsivo" para justificar a perda de controle na hora das compras. O problema é que o apego a essa explicação quase sempre errônea, como veremos - é que ela pode tirar a atenção sobre o que esteja, de fato, provocando o descontrole.

A síndrome do consumo compulsivo existe. Isso é um fato. Mas, felizmente, ela é bem mais rara do que se imagina. Um caso muito interessante de consumo compulsivo foi registrado pela imprensa inglesa. Uma senhora de 77 anos, Joan, foi encontrada morta coberta por uma pilha de roupas novas. A casa da idosa estava tão cheia de roupas que foram necessárias cinco visitas ao local para que a polícia conseguisse encontrar o corpo da britânica.

A história da inglesa me faz lembrar outro caso comprovado de consumo compulsivo. Há cerca de 12 anos, também na Inglaterra, a história envolvia um comprador compulsivo de fitas VHS. Em toda a parte, dentro dos armários, por debaixo da cama, , enfim, por todos os cantos da casa, havia fitas empilhadas. O que mais impressionava era que o rapaz não possuía, nem nunca possuiu, um único aparelho de videocassete. Será tudo isto também culpa da mídia? Imagine que a todo o momento recebemos através da TV, do rádio, do celular e em toda a parte mensagens que nos dizem o quanto tudo o que temos, somos, ou aparentamos é somos horrível, e que á única salvação é ir as compras!

Compreender a diferença entre um consumidor compulsivo e alguém que é tão-somente displicente no manejo do dinheiro ajuda a superar as reais dificuldades. Para isso, é preciso resistir a tentação de se esconder por detrás da desculpa da compulsão, e reconhecer que a maior parte dos escorregões financeiros são causados por outros fatores: falta de planejamento, impulsividade, frustração, ou, em casos extremos, pura e simples falta de interesse explicam muito mais.

E você leitor, concorda? Qual a sua visão sobre o consumo compulsivo? Não deixe de comentar, pois assim você estará enriquecendo a discussão sobre o tema. Até a próxima.

Disclaimer – A informação contida nestes artigos, ou em qualquer outra publicação relacionada com o nome do autor, não constitui orientação direta ou indicação de produtos de investimentos. Antes de começar a operar no SFN - Sistema Financeiro Nacional o leitor deverá aprofundar seus conhecimentos, buscando auxílio de profissionais habilitados para análise de seu perfil específico. Portanto, fica o autor isento de qualquer responsabilidade pelos atos cometidos de terceiros e suas consequências.

(*) Com informações da FEBRABAN

(*) Emanuel Gutierrez Steffen – Criador do portal www.manualinvest.com

 

Quanto devo poupar ou gastar? Essa é a questão
Uma das grandes perguntas que temos na vida é essa. Ser um perdulário e gastar desenfreadamente vivendo só o agora ou ser um avarento e economizar o ...
Tenha mais qualidade de vida hoje e sempre
Estamos vivendo 30 anos ou mais do que nossos avós e bisavós, mas seguimos aposentando com mais ou menos 60 anos. Devemos mudar o papel dos 50 ou 60 ...
Filhos ricos? Pratique a educação financeira agora
Algumas histórias são tão simbólicas que passam despercebidas diante dos olhos de muita gente. Suas lições, no entanto, são razão para profundas refl...
5 orientações para utilizar seu saldo do FGTS
Recentemente, o Governo Federal anunciou que irá autorizar o saque de contas inativas do FGTS, aquelas que não recebem mais depósitos desde dezembro ...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions