A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017


  • Finanças & Investimentos
  • Finanças & Investimentos

    Emanuel Steffen - www.mayel.com.br


12/02/2016 07:29

Corte custo e não valor

Por Emanuel Gutierrez Steffen (*)

Em tempos de crise, ou até mesmo quando queremos formar poupança, um dos maiores erros – e um dos menos perceptíveis – é não ponderar o valor de cada custo que pretendemos cortar. Custo é diferente de valor. Por exemplo, um vidro de esmalte custa R$ 5 ou R$ 6 e o serviço da manicure custa entre R$ 30 e R$ 40. Em uma análise superficial, podemos ponderar que vale mais a pena pagar por um vidro de esmalte que permite pintar as unhas diversas vezes, que pagar por apenas um serviço da manicure.

Entretanto, quando entendemos que o serviço da manicure inclui técnicas e cuidados que a cliente não consegue reproduzir em casa, somados ao ambiente de descontração do salão, de conversa despretensiosa, de mimos e agrados como revistas e cappuccinos, percebemos que o que a cliente contrata não é um serviço de pintura de unhas, mas sim uma sessão de desconexão da rotina. O serviço possui valor muito maior do que o custo de pintar as unhas, por isso muitas clientes preferem pagar por ele. O mesmo acontece com empresas que procuram agradar a seu cliente com mimos e técnicas de fidelização. Em muitos casos, o concorrente cobra o mesmo ou até menos, mas o cliente não abre mão da fidelização ao se sentir bem recebido.

Não é raro que famílias cortem hábitos como idas regulares ao cinema ou um lanche com amigos no sábado à tarde, que muitas vezes podem significar tradições que mantêm a família ou os amigos unidos. As finanças se equilibram, mas cria-se uma desordem emocional que faz aumentar a ansiedade e os conflitos e diminuir a sensação de recompensa. Emocionalmente prejudicados e ansiosos, desequilibramos nossos hábitos e cuidados rotineiros e imprevistos passam a acontecer. Com o aumento dos problemas, abandonamos a disciplina da economia ou da poupança – mais tarde, lamentaremos que não conseguimos manter nossos planos.

Nas empresas, o mesmo acontece quando o corte de gastos ocorre sobre mimos oferecidos aos clientes ou incentivos para os funcionários. Em um primeiro momento, há um resultado financeiro, mas esse resultado não se mantém com o tempo.

Se vivemos tempos de contenção, temos, sim, de economizar. Porém, antes de cortar gastos é preciso conhecer a motivação de cada gasto, entender quanto eles contribuem para a harmonia de um lar ou para os negócios da empresa. Não é difícil identificar quais gastos agregam mais valor à vida ou aos negócios, desde que se entenda os motivos desses gastos. Isso se faz conversando no ambiente familiar sobre sonhos, vontades e paixões. No mundo dos negócios, ouça mais seu cliente e seu colaborador. Muitas vezes, aquele que valoriza um gasto de valor sabe dizer quais outros custos agregam menos – e por isso podem ser cortados. Se estamos mais pobres, a solução real, mais trabalhosa, é cortar os grandes custos fixos.

Fonte: maisdinheiro.com.br
Disclaimer – A informação contida nestes artigos, ou em qualquer outra publicação relacionada com o nome do autor, não constitui orientação direta ou indicação de produtos de investimentos. Antes de começar a operar no SFN - Sistema Financeiro Nacional o leitor deverá aprofundar seus conhecimentos, buscando auxílio de profissionais habilitados para análise de seu perfil específico. Portanto, fica o autor isento de qualquer responsabilidade pelos atos cometidos de terceiros e suas consequências.

(*) Emanuel Gutierrez Steffen, criador do portal www.mayel.com.br

A importância de dar uma pausa
Estou escrevendo este texto em um dos muitos feriados que este ano teve, e já pensando que o próximo também terá vários. Quem me conhece sabe que est...
Por que a maioria das lojas online não aceita débito
Desde que a internet se popularizou entre as pessoas no mundo todo, uma das áreas que mais cresceu foi, sem dúvida, a de comércio eletrônico. No come...
Errou? Que bom, agora você é alguém melhor e mais forte!
Errar. Como erramos durante toda a nossa vida, não é mesmo? Pode ser nos negócios, nas contas, nas relações, na falta de coragem ou nas decisões prec...
7 Dicas práticas de economia com o lazer
1.Aproveite mais os pequenos prazeres da vida: Uma volta no parque, um cochilo na rede, um piquenique no jardim e um filme com pipoca em uma tarde ch...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions