A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 17 de Outubro de 2017


  • Finanças & Investimentos
  • Finanças & Investimentos

    Emanuel Steffen - www.mayel.com.br


22/11/2013 07:44

Grafista ou Fundamentalista

Emanuel Gutierrez Steffen (*)

Que nomes estranhos não!? Pois bem, estes nomes representam as duas grandes escolas conceituais para análise das melhores opções de investimentos. Quando investimentos na Bolsa de Valores existem estes dois caminhos básicos a seguir, cada qual com suas particularidades que muitas vezes são antagônicas, mas que na verdade podem ser utilizadas em conjunto para a composição de uma estratégia melhor, como veremos adiante. Vamos agora conhecer um pouco mais sobre os conceitos destas duas “escolas”:

A escola grafista é aquela que preconiza á análise dos gráficos de preços dos ativos para determinar qual o melhor momento de compra e venda. Esta escola é baseada nas idéias de Charles Dow que afirma que o preço “desconta tudo”, ou seja, toda a informação sobre um determinado mercado (aumento e redução de demanda, por exemplo) está embutida no comportamento dos preços, que são facilmente observáveis através dos gráficos.

Esta escola está voltada principalmente ao horizonte de curto prazo, ou seja, compra hoje - barato - para vender amanha ou daqui a uma semana por um valor mais alto e, claro, registrar lucro. Para este tipo de investidor não interessa se a ação ou a empresa mostra a possibilidade de grande crescimento ao longo prazo. O grafista (como são chamados os que operam com análise de gráficos) observa gráficos do comportamento da ação em um prazo que varia de 40 pregões até a variação semanal da mesma, e com base no valor e preço médio da ação realiza suas compras e vendas.

Já a escola fundamentalista como o próprio nome sugere, análise os “fundamentos” de um negócio ou de um mercado, para então tomar as decisões pertinentes. O investidor fundamentalista é aquele que faz um estudo das bases econômicas de uma empresa ou mercado que deseja investir, ou seja, estudam as tendências de crescimento, a evolução e estruturas de mercado, o balanço patrimonial do negócio e seus indicadores de desempenho, para através deste estudo tentar desenhar um panorama para daqui a cinco ou dez anos. Os fundamentalistas (como são chamados) são aqueles que compram ações e as mantém por um longo prazo, objetivando a valorização futura da empresa e o ganho de dividendos. Um exemplo clássico de investidor fundamentalista é o multi-milionário americano Warren Buffet, que sempre realiza a compra de ações de empresas sólidas, que possuem um passado, e uma projeção de crescimento para os próximos anos.

Em linha geral investimentos de curto prazo, com base em gráficos, deve ser a escolha daqueles investidores que tem tempo hábil de estudar e ficar acompanhando o mercado, procurando oportunidades. Já para aqueles investidores que não podem ficar o “dia inteiro” olhando o mercado, devem se atentar a empresas com bons fundamentos em longo prazo e, portanto - as análises fundamentalistas. Um caminho ainda melhor, como citado no início do artigo, seria a mescla destas duas escolas para a melhor tomada de decisão. Por exemplo, um investidor pode determinar em qual mercado ou empresa investir se utilizando da análise fundamentalista, e posteriormente operar no “dia-a-dia” escolhendo qual o momento ideal de compra e venda dos seus ativos, se utilizando da análise gráfica. E você leitor, é adepto de qual escola? Compartilhe nos comentários qual a sua opção, ou qual a sua estratégia de investimentos, e o porque da sua escolha. Até a próxima!

Disclaimer – A informação contida nestes artigos, ou em qualquer outra publicação relacionada com o nome do autor, não constitui orientação direta ou indicação de produtos de investimentos. Antes de começar a operar no SFN - Sistema Financeiro Nacional o leitor deverá aprofundar seus conhecimentos, buscando auxílio de profissionais habilitados para análise de seu perfil específico. Portanto, fica o autor isento de qualquer responsabilidade pelos atos cometidos de terceiros e suas consequências.

(*) Emanuel Gutierrez Steffen – Criador do portal www.manualinvest.com

Economia e os cabos do seu iPhone
Os produtos da Apple sempre foram bonitos. Ainda que você não seja fã da empresa, não há como negar que a Apple utiliza materiais de primeira para cr...
O agora é a única coisa que você tem: concentre-se nisso!
É natural que quando começamos a pensar e investir em educação financeira, façamos uma série de planos para o futuro para tentar organizar um caminho...
Autonomia e liberdade: o novo modelo de trabalho ideal?
O que você faz para ser feliz? Ou melhor, o que te deixa feliz? Escutar música, encontrar os amigos, comer algo que gosta…Mas e o trabalho, te faz fe...
Obstáculos macroeconômicos e sua vida privada
Acredito piamente que qualquer indivíduo tenha a capacidade de construir e alcançar uma melhora em seu padrão de vida atual. E acredito também que, d...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions