ACOMPANHE-NOS    
NOVEMBRO, SEXTA  26    CAMPO GRANDE 28º

Manoel Afonso

Regra nº 1: o candidato precisa encantar

Por Manoel Afonso | 15/10/2021 07:08

INCERTEZAS: Quais as vantagens da deputada Rose (PSDB) embarcar no ‘União Brasil’? As lideranças locais do DEM e PSL teriam cacife eleitoral para assegurar-lhe a ‘pole position’ na largada? Há também o risco de desentendimentos das lideranças das duas siglas e tudo desaguar numa crise partidária de consequências imprevisíveis.

REVOADAS: Visíveis as ligações do DEM com o Governo Estadual. Uma das suas maiores lideranças, deputado Zé Teixeira, ao seu estilo franco, já disse que acompanhará o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) em 2022. O deputado José C. Barboza é outra liderança da sigla que demonstra reticência aos efeitos práticos do enlace DEM-PSL.

LIDERA? Eleita num pleito atípico, a senadora Soraya (PSL) tenta repetir as ‘costuras’ que o deputado Londres Machado (PSD) fazia com desenvoltura. Contra seu projeto há também a ausência dos apoios de líderes de peso nos principais colégios eleitorais. O mandato de senadora, sem liderança e experiência, talvez seja insuficiente para a missão.

OLHAR FIXO:  A carreira política de Rose Modesto tem como base Campo Grande, onde se elegeu vereadora, vice governadora e disputou a prefeitura inclusive. Currículo que elege como prioridade a disputa da prefeitura no futuro. Ela sabe, esse sonho ficaria distante caso fique sem mandato ao tentar e perder a eleição em 2022.

CONSELHOS: Ficar onde está, ser paciente, jogar o jogo, preservar o seu legado e a boa imagem ficando longe também do MDB – opiniões de conselheiros tarimbados.  Na política a ousadia as vezes perde para a matreirice. E mais, Rose ganharia mais tempo para o amadurecimento e robustez –  crescentes ao longo de seu mandato em Brasília.

DEPUTADOS & AÇÕES:  Paulo Corrêa (PSDB): em Maracaju participou com o governador Reinaldo do lançamento de obras de infraestrutura, habitação, saneamento e pesquisa; pede construção de pista de provas práticas e Detranzinho em Maracaju. José Teixeira (DEM): pede manutenção de quebra molas no bairro Maria Pedrossian; reforma geral na escola estadual de Itaporã. Lucas de Lima (Sol): Seu projeto versando sobre a divulgação de disque denúncia foi aprovado na CCJR e agora segue o rito da casa. Pedro Kemp (PT): acompanha tramitação de projeto pedindo implantação de central de intermediação com intérprete remoto e presencial de libras dos surdos. José C. Barbosa (DEM): recebendo apoio pela abordagem em sessão sobre a situação da indústria de laticínios no MS devido a queda brutal da produção de leite na última década; destacando as ações do Governo Estadual em todas regiões e segmentos sociais do Mato Grosso do Sul.

SEM PRESSA: Recuperar a saúde é a prioridade do vice governador Murilo Zauith (DEM). Sem razões para tentar articulações de qualquer espécie para 2022. Ao seu estilo tranquilo vai esperar até 31 de março, quando o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) poderá renunciar para disputar as eleições. Essa a leitura da posição de Murilo. O resto é puro delírio.

QUEBRA CABEÇA: Pelo eleitorado pequeno e cenário atual será difícil viabilizar a terceira via para as eleições presidenciais e ao governo estadual. Tanto é que o deputado Dagoberto (PDT) está preocupado em arrumar espaço para o candidato Ciro Gomes (PDT). Mas onde e com quem mesmo? Não é sempre que se tem uma figura do porte do ex-Juiz Odilon como candidato.

PALANQUE: Tende a ser problema inclusive para o PT se José Orcírio não for o postulante ao Governo. Pode inclusive prejudicar o desempenho local de Lula. Humberto Amaducci (PT) da pequena Mundo Novo? Não encanta! É como exigir que alguém que não seja humorista, faça a plateia sorrir. Ora! Em 2018 ele obteve só 4% dos votos.

IGUAIS & UNIDOS: Quem diria! Centrão e PT juntos para enfraquecer o Ministério Público contra a corrupção na administração pública. A PEC que tramita na Câmara mina a independência do MP e aumenta a influência política no órgão. Uma das mudanças pornográficas é o corregedor do Conselho Nacional do MP ser representante do legislativo. O lobo cuidando do galinheiro.

FANTASIAS: Exageram em relação aos preços dos combustíveis. Mas os reajustes são resultados de vários fatores: a alta do dólar; o preço do petróleo no mercado internacional e o dever legal da Petrobras em prestar contas aos acionistas (49%) daqui e de fora. O Governo até que delira em conter as altas, coisa que nem o Governo da Inglaterra tem conseguido. Tirem o pé do acelerador.

PARLAMENTARES EM AÇÃO: Marçal Filho (PSDB): promoveu a entrega da Medalha da Juventude a Marcelo Meger fundador do Instituto Enchei-vos, de Dourados. Aprovado seu projeto de combate ao Crime de Stalking nas redes sociais. Lídio Lopes (Patri): é seu proposta alterando dispositivo legal alterando a estrutura militar para corrigir distorções; anunciou abertura de inscrições para Conferencia Nacional da Unale em Campo Grande. Evander Vendramini (PP):pede a bancada federal aprovação de PL isentando IR sobre venda de imóveis; suas ações em pról do Pantanal enaltecidas pelo governador Reinaldo. Capitão Contar (PSL): cobra regularidade na entrega de remédios e equipamentos pela Casa da Saúde; aguarda parecer seu projeto para proteger mulheres vítimas de violência; sancionado seu projeto instituindo Política de Diagnóstico. Antônio Vaz (Rep): presidente da Comissão de Saúde comemorando os índices da vacinação contra o Covid-19, atribuindo o sucesso a dedicação e competência dos profissionais envolvidos.

ENIGMA: O presidente Bolsonaro se mostra ‘polivalente’ quando o assunto é religião e futebol, onde veste a camisa de todos os clubes. Agora mesmo, apesar de batizado nas águas do Jordão em 2016, ele participou da missa e comungou em Aparecida do Norte.  Eis a questão: Evangélico ou católico? Pelo visto  tudo vai depender da ocasião.

RECORDAR para aprender. Pastor Everaldo (PSC) é mais um produto do meio. Sua biografia é hilária: direto do rio Jordão (batizando Bolsonaro) para a prisão de Bangu, suspeito de ajudar no desvio de R$53 milhões no ‘Governo Witzel’ do Rio de Janeiro. A exemplo de outros pegos de calça curta na Lava Jato, está livre. Outro santo de plantão.

CONFISSÃO: Fingimos não saber, até para se preservar de eventuais riscos. Mas tem gente que se deu bem na vida pública neste MS. Comparando a $ituação desse pessoal – antes e depois, veremos que houve ‘milagre’ da multiplicação dos ‘pãe$’ mesmo em plena crise, coisa difícil na iniciativa privada.  E eu e você pagamos a conta do sucesso destes ‘ilustres’.

NO BINÓCULO: Fácil ter a visão do nosso Estado.  O universo é pequeno e sua estrutura econômica social possibilita saber quem é quem e aferir a ascensão social e a evolução patrimonial de seus protagonistas. Como sustentar tamanho padrão de vida? Esse questionamento tem respostas que não exigem PHD em economia. Basta um olhar observador.

LEI DE GERSON: Recomendo o livro ‘ Ética e Vergonha na Cara” de Mario Cortella e Clóvis de Barros Filho, com reflexões de desvios do cotidiano, como colar em provas e embolsar o troco errado, que acabam influenciando na formação dos jovens e criam a cultura do ‘jeitinho’. Vantagens que acabam minimizando as faltas, infelizmente reprisadas na vida pública.

AÇÕES PARLAMENTARES: Gerson Claro (PP): pede recapeamento do trecho entre Costa Rica e a MS 306; presente na retomada das obras de acesso ao frigorífico de Sidrolândia; prestigou em Costa Rica entrega de equipamentos e unidade de reciclagem .  João H. Catan (PL): por unanimidade aprovado seu projeto obrigando estabelecimentos comerciais a informar ao consumidor sobre o uso de queijo similar em seus produtos. Aprovado seu projeto declarando de utilidade pública a Sociedade Abrigo dos Bichos de Campo Grande. Neno Razuk (PTB) solicita compra de ambulância e equipamentos para hospital de Aral Moreira; Tacuru, Batayporã e Bodoquena aquinhoadas com R$160 mil de emendas do deputado; pede 200 caixas de água para as aldeias Jaguapiru e Bororó. Mara Caseiro (PSDB): pede inclusão de assentamentos no programa Comunidades Rurais Conectadas; requer melhorias na estrutura do Vale Renda de Navirai; requer reforma da quadra de esportes de escola estadual de Eldorado. Amarildo Cruz (PT): seu projeto altera redação versando sobre proposta em resolução instituindo o Troféu Zumbi dos Palmares; atento na defesa das igualdades raciais.

TEMPOS DIFÍCEIS:  A internet; espaço perigoso. Loucos de toda espécie; invadem as redes sociais, perseguem e causam constrangimentos. Stalking é o termo que define esse comportamento tipificado como crime. Agora o deputado Marçal (PSDB) teve aprovado seu projeto da ‘Semana de Conscientização e Combate ao Stalking. Proposta oportuna e inteligente.

FELIZARDOS: Sem notícias da pensão dos nossos ex-senadores. Mas do vizinho Mato Grosso 4 ex-senadores recebem pensão. Júlio Campos (1991/99) Cr$ 22,1 mil; Louremberg N. Rocha (l987/95) R$13,1 brutos – Márcio Lacerda (1987/95) R$17,5 mil; Antero de Barros, (1999/2007 – R$15,4 mil brutos. Ganhar isso, na iniciativa privada não é fácil.

HISTÓRIA: Criado em 1943 por Getúlio Vargas o Território do Guaporé foi rebatizado em 1956 como Território de Rondônia e elevado a condição de Estado de Rondônia em 1981 pelo presidente João Figueiredo. Sua área é equivalente a Romênia, contando com 52 municípios; 1.800 mil habitantes e a capital Porto Velho abrigando 540 mil pessoas.

BATEU, LEVOU! Os debates nos parlamentos são comparáveis aos confrontos entre advogado e promotor no tribunal do júri. Vale a rapidez de raciocínio. Deputado Carlos Lacerda foi aparteado pelo colega Baby Bocaiuva: “O senhor só vem aqui para insultar, censurar, condenar…”.  Lacerda retrucou: “E aí V. Exa. vem colocar pó de mico no meu discurso…”

PÍLULAS DIGITAIS:

Ironia mesmo é chamarem essas Ilhas Britânicas de Virgens

Gente sem ego não entra na política.

A felicidade não é coletiva ( Mario Vargas Ilosa – Nobel de Literatura)

Se não fosse a crise hídrica, eu lavava as mãos para Bolsonaro.

O conhecimento vale mais que o diploma. (Luciano – da Havan)

Não é só a lei que não pega entre nós. A Teoria da Evolução, por exemplo, aqui também não deu certo. (Carlos Castelo)

É convênio ou é particular? (a pergunta nos consultórios médicos)

Não adianta se gabar de ir para o espaço se não conseguimos tocar o coração do vizinho. (Fabio Trad)

O circo começou a falir quando o anão começou a crescer

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário