ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
FEVEREIRO, QUARTA  21    CAMPO GRANDE 24º

Momento Saúde Bucal

A dentadura é a prótese mais difícil de confeccionar

Marco Polo Siebra (*) | 09/05/2023 12:20

Olá, pessoal, tudo bem? Na semana passada, nós falamos sobre boca murcha, a boca sem sustentação óssea e dental.

E, hoje, eu gostaria de falar para vocês sobre a prótese mais difícil que tem de se confeccionar na Odontologia, que é a dentadura, a prótese total, tanto a de cima como a de baixo. Essas duas próteses são as próteses mais difíceis de confeccionar na Odontologia e, infelizmente, é a mais negligenciada pelos profissionais.

Por que isso? Porque a prótese total tem que devolver a altura entre os maxilares, a estrutura óssea que segurava os dentes e os dentes, tanto os de cima quanto os dentes de baixo, os dentes superiores ficam fixos na maxila e eles têm que ter um alinhamento. Eles têm que ter a mesma altura, o mesmo plano, pois são eles que irão absorver a força na mastigação, por isso a maxila é o osso fixo na base do crânio.

A mandíbula vem para fazer a força e quando eu perco o dente, eu também vou perder a sustentação óssea, e a prótese total, a dentadura, tanto a de cima quanto a de baixo, tem o objetivo de devolver o osso que o paciente perdeu e o dente, para justamente dar o suporte de lábio necessário para ter uma boa estética e também ter esse alinhamento dos dentes.

É o profissional que tem que devolver tudo isso. E o pior, é que essa prótese tem que mastigar, fazer força na mastigação e vai ser apoiada por uma mucosa que é extremamente sensível. Então, quando você coloca uma dentadura, uma prótese total, e ela dói, o problema, na verdade, não está nessa parte interna. Eu não posso desgastar essa parte interna. O problema está justamente na oclusão com os dentes, porque a oclusão tem que ser muito bem-feita, no lugar certo. Reposicionando o côndilo, essa região da articulação que é a articulação temporomandibular. Eu tenho que restabelecer essa altura para essa articulação bilateralmente funcionar corretamente. Para você mastigar tanto de um lado quanto do outro.

Vocês estão entendendo o quanto que é difícil e desafiador para o dentista confeccionar essas próteses? Eu vou ser bem sincero, quem erra na confecção da prótese é o dentista, não porque ele erra de propósito, mas pelo desafio, pela dificuldade. Muitas vezes o cliente chega com a musculatura da face totalmente debilitada, complicada. Então, nós primeiro temos que fazer uma placa restabelecendo a dimensão, a altura dos maxilares, para depois moldar e confeccionar. Só que tudo isso quem tem que garantir para você é o seu dentista. Por isso, se você usa uma prótese total, por favor, faça uma avaliação com um profissional de sua confiança, hoje em Campo Grande, em Mato Grosso do Sul, nós temos excelentes profissionais e você merece uma prótese que te devolva a estética necessária e, principalmente, a função da mastigação.

Mas por que, principalmente, a função da mastigação? Porque a nossa saúde está ligada diretamente com o que eu mastigo, com o que eu como, e a prótese total, a dentadura, tem essa função, esse objetivo de devolver a sua função mastigatória e a sua estética para restabelecer sua autoestima e a sua felicidade de viver. Ok?

Gostaram desse vídeo? Gostaram dessas dicas? Então dê um oi pra mim lá no meu Instagram, @marcopolosiebra, e coloca as suas dúvidas, compartilha lá comigo no direct que eu terei o maior prazer em te ajudar.

Um forte abraço até o próximo vídeo.

(*) Marco Polo Siebra é Odontólogo há mais de 30 anos, Especialista em: Prótese Dentária; Odontogeriatria; Implantodontia. É Master Coach Pela FEBRACIS (Federação brasileira de Coaching Integral Sistêmico), Ministrante dos Cursos: Pode da Ação; Poder e Alta Performance; Jeito de Viver Família; Educar, Amar e Dar limites; Decifre e Influencie Pessoas; Coach de Carreira; Analista de Perfil Comportamental; Processo de Coaching Individual; Processo de Coaching em Grupo; Especialista em “Neurociência e Performance Humana” na Faculdade FEBRACIS; Presidente da Liga de Neurociência da Febracis Pós-graduações; Coordenador de um Grupo de Apoio para familiares e cuidadores de pessoas com Alzheimer. Hoje tem como principal missão e propósito de vida impactar e transformar pessoas de forma que concretizem seus sonhos e objetivos em todas as áreas da vida.

Nos siga no Google Notícias