ACOMPANHE-NOS    
DEZEMBRO, TERÇA  01    CAMPO GRANDE 29º

Conteúdo Patrocinado

Descubra como alimentar seu cão da maneira correta

Por Post Patrocinado | 01/10/2020 19:00
(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)

Aprender como alimentar seu cão da maneira correta é fundamental para melhorar a qualidade de vida do animal. Assim como os seres humanos, cães precisam de boa alimentação, saudável e rica em nutrientes, fortalecida na rotina. Não se trata apenas de oferecer a ração, mas identificar a quantidade disponibilizada, a qualidade da ração, a frequência de refeições durante o dia e etc.

Além de pesquisar sobre o assunto, é interessante informar-se com especialistas em veterinária. Visando a manutenção de uma nutrição balanceada, atendendo as necessidades do cachorro.

É importante ainda destacar que cuidar de um cão exige atenção em vários aspectos. A comida pode interferir na saúde bucal, enfraquecimento do organismo e mudança de comportamento. Sendo assim, o equilíbrio se faz necessário, tal como a higienização pós-refeição, para evitar doenças.

Descubra como alimentar seu cão da maneira correta. Veja dicas para fazer toda a diferença na vida do seu cachorro, seja filhote, adulto ou idoso.

Não entregar sua comida ao cão (nem mesmo sobras)
Infelizmente, é comum que sobras, ou mesmo uma porção integral da refeição dos donos, seja dada ao cachorro. O que não é nada saudável para ele! Afinal, o cão necessita de componentes nutritivos específicos que são atribuídos às rações, isto é, alimentos caninos de qualidade. Sem falar no perigo de fazê-lo ingerir propriedades tóxicas para eles que podem estar na sua comida. Atraindo doenças que podem levá-lo até mesmo à morte.

Por conseguinte, agir desse modo desenvolve no animal o hábito de manter-se ao lado de quem está comendo. Pedindo comida a todo momento, uma vez que isso já foi feito antes. Portanto, dê uma ótima ração ao seu cachorro de acordo com a orientação do veterinário.

Ter cuidado com o excesso de comida
Para evitar idas e vindas em direção ao pote das refeições, muitos donos acabam pecando no excesso de comida. É essencial ter cuidado com a quantidade oferecida em cada horário ao seu cão. Ainda que haja medo de que sinta fome o tempo todo, a solução não está em preencher exageradamente o recipiente.

Outro erro enorme é ocupar espaços vazios toda vez que começam a surgir. Sem permitir que o prato se “esvazie” em nenhum momento. Essa não é a maneira correta para alimentar seu cão. Pelo contrário: proporciona chances de idas emergenciais ao veterinário.

Considere a quantidade adequada
Consequências ruins para o cão, como a obesidade, desnutrição e doenças recorrentes geralmente são fatores associados a quantidade de ração incorreta. Para evitar que isso aconteça, é recomendada a leitura das indicações inseridas na embalagem pelos fabricantes. Ali são oferecidas orientações que abordam a faixa etária, peso do cão, entre outras questões.

De mais a mais, é necessário observar a quantidade total diária, além da quantidade adequada de vezes por dia. Acostume seu cão a uma rotina alimentar mais saudável e habitual.

Escolha a ração correta
Comer alimentos de origem duvidosa pode fazer mal a humanos e animais, óbvio, não é? Então, por que alimentar o cachorro com rações desconhecidas ou muito mal avaliadas? É bom ter atenção na escolha da ração correta, dando preferência para as melhores rações disponíveis.

Buscar opinião de nutricionistas que cuidam dos animais também ajuda na seleção de alimentos adequados. Optar por nomes que não apresentam vitaminas e substâncias completas pode ocasionar deficiência no abastecimento ao organismo. Portanto, procure informações sobre as melhores marcas antes de comprar.

Horários variados podem ajudar no dia a dia
Embora os horários fixos pareçam uma boa ideia, eventualmente o tutor pode não conseguir alimentar seu cão no horário. Logo, determinar horários variados pode ajudar no dia a dia, tanto ao animal quanto ao seu dono. E não há nada de errado com isso. Errado é deixar de alimentá-lo ou exceder quantidades previstas.

As famosas “beliscadas” dos cães podem acontecer a todo momento, o que demanda uma certa disciplina. Ainda assim, se não é viável dar a comida na hora estabelecida, você pode variar de 1h a 2h para oferecer a refeição. Levando em conta o horário em que foi alimentado no dia anterior.

Nada de exercícios físicos após a alimentação
A digestão dos alimentos após a refeição tem papel importantíssimo para seres humanos e pets. Para que os nutrientes sejam adquiridos de maneira saudável, os exercícios físicos não podem ocorrer após a alimentação.

Por outro lado, o cão pode estar alegre, agitado e querendo brincar com seu tutor. Mas, lembre-se: não é uma boa ideia. Atividades com muita intensidade acabam acarretando vômitos, indisposição e outros problemas. Tente contê-lo por alguns instantes.

Uma dica de ouro é observar o comportamento do seu cão após a refeição. Isso diz muito sobre como ele se sente e sobre suas necessidades.

Autor: AAP - Amor aos Pets 

Nos siga no Google Notícias