ACOMPANHE-NOS    
NOVEMBRO, SEGUNDA  30    CAMPO GRANDE 30º

Conteúdo Patrocinado

Quiropraxia pode trazer alívio imediato à dor logo na primeira sessão

Apesar de 80% dos pacientes relatarem melhora logo na primeira sessão, é imprescindível seguir com o tratamento adequado

Por Post Patrocinado | 30/09/2020 07:00
Quiropraxia envolve técnicas além do ajuste manual que reorganizam os ossos da coluna para melhor desempenho do corpo do paciente. (Foto: Kísie Ainoã)
Quiropraxia envolve técnicas além do ajuste manual que reorganizam os ossos da coluna para melhor desempenho do corpo do paciente. (Foto: Kísie Ainoã)

Você sente dores nas costas, articulações, na coluna, de cabeça ou muscular? Felizmente existe o cuidado e tudo isso pode mudar com a Quiropraxia. A técnica reconhecida pela OMS (Organização Mundial da Saúde) há mais de um século atua no alinhamento corporal pela análise dos pontos da coluna, afinal é ela a responsável pela nossa força, sustentação e equilíbrio.

Através da coluna passam todas as funções que nos controlam e nem percebemos: coração, estômago, rim, fígado, intestino e a nossa própria imunidade. Quando acontece o desalinhamento dela, muitas vezes devido ao estresse, os danos podem ser sentidos por toda parte, como dores, enxaqueca, fortes cólicas menstruais nas mulheres, intestino preso ou solto e até insônia.

Graduado em Quiropraxia pela Universidade Anhembi/Morumbi, em São Paulo, Luiz Carlos Corrêa de Carvalho é o mais conceituado profissional na área da Capital, com consultório e atendimentos em Campo Grande e também em São Paulo, o quiropraxista explica a sua missão na prática.

Mais conceituado na Quiropraxia da Capital, Luiz Carlos é graduado pela Anhembi/Morumbi e está pronto para atender suas necessidades. (Foto: Kísie Ainoã)
Mais conceituado na Quiropraxia da Capital, Luiz Carlos é graduado pela Anhembi/Morumbi e está pronto para atender suas necessidades. (Foto: Kísie Ainoã)

"Muitas pessoas imaginam que Quiropraxia é fazer massagem, mas não. O que fazemos é ajustar a coluna. Atuamos em cima do sistema nervoso, por exemplo: você tem a cabeça com cérebro e a medula, que é a extensão do cérebro e que leva comunicação para todo o corpo e recebe a resposta. O que eu faço é melhorar essa capacidade de comunicação!", descreve.

Hoje, devido ao estilo de vida que levamos, no qual passamos muito tempo em pé ou horas sentados atrás de um computador, realizando trabalhos mais estáticos, é comum sentir o peso na cervical que pode ir para os ombros provocando dor, formigamentos e chegar até a perda da função dos braços.

"Quando o paciente tem estes primeiros sintomas, na realidade é a forma do corpo mostrar que tem algo errado. A nossa musculatura foi projetada para sustentar a cabeça que pesa entre 5 e 7 kg, e devido à má postura chega a pesar 27 quilos, quando começa a afetar nossa bio-mecânica, a coisa pode piorar e é exatamente em cima disso que o quiropraxista atua", ressalta.

Apaixonado pela profissão, Luiz Carlos relata que nas consultas, primeiro faz a análise do que o paciente está sentindo, além de testes ortopédicos e avalia também os exames de imagem. "O ponto principal é ver como o organismo responde e a grande maioria tem uma resposta de imediato, 80%", frisa.

Na primeira avaliação, são feitos testes ortopédicos. (Foto: Kísie Ainoã)
Na primeira avaliação, são feitos testes ortopédicos. (Foto: Kísie Ainoã)

Não existe contraindicação, a não ser em casos específicos de pacientes com câncer, mas até quem sofre de osteoporose pode ir ao quiropraxista. Respeitando o resultado dos exames normalmente já realizados. "Entramos com uma técnica diferente do ajuste manual, assim podemos fazer o atendimento resguardando o paciente. Em primeiro lugar é o bem-estar e a saúde da pessoa que nos procura", ressalta.

E aí está um ponto muito importante, o de procurar quiropraxistas graduados e que possam oferecer um leque de ferramentas e condições para o acompanhamento, além do ajuste manual, o famoso "crec". "A diferença para um quiropraxista de formação, graduado, é que temos outras ferramentas para poder melhorar a capacidade de funcionamento do corpo dos pacientes", esclarece Luiz Carlos.

O Quiropraxista Luiz Carlos consegue ver onde a coluna está desalinhada através de testes. (Foto: Kísie Ainoã)
O Quiropraxista Luiz Carlos consegue ver onde a coluna está desalinhada através de testes. (Foto: Kísie Ainoã)

A Quiropraxia é procurada não só por pacientes que se queixem de dores, Luiz Carlos, por exemplo, também cuida de esportistas. "Essas pessoas têm a necessidade de ter um desempenho maior como atletas e a Quiropraxia proporciona exatamente isso em nas nossas vidas", enfatiza.

No caso de pacientes que já tenham patologias, como hérnia de disco, o quiropraxista Luiz Carlos segue todo um protocolo e o tratamento de no mínimo três meses. "O paciente nota a diferença do antes e depois logo na primeira visita e às vezes fica aguardando o corpo entrar em disfunção, a dor voltar, para nos procurar, e isso não pode acontecer, porque a Quiropraxia está trabalhando em cima do sistema nervoso e é um processo que requer tempo".

O quiropraxista Luiz Carlos Corrêa de Carvalho atende em dois endereços, confira:
Em Campo Grande, na Quiro-Life, na Rua 25 de Dezembro 1.890, esquina com a Rua das Paineiras, no Alto do São Francisco (veja como chegar). Ligue ou mande WhatsApp para agendar sua primeira consulta pelo telefone: 99840-6042 (chame aqui). Acompanhe também pelo Instagram @quirolifems.

E em São Paulo, a Quiro Life Quiropraxia está na Rua Arandu, 281 (veja como chegar), conjunto 24, no Itaim Bibi. O telefone de contato é o (11) 93247-4767 (chame aqui). Siga também pelas redes sociais pelo Instagram @QuiroLifeQuiropraxia ou pelo site.

Em Campo Grande, a Quiro Life fica na Rua 25 de Dezembro, nos altos do São Francisco. (Foto: Kísie Ainoã)
Em Campo Grande, a Quiro Life fica na Rua 25 de Dezembro, nos altos do São Francisco. (Foto: Kísie Ainoã)


Nos siga no Google Notícias