ACOMPANHE-NOS    
MAIO, SEXTA  27    CAMPO GRANDE 26º

Direto das Ruas

Por lotação e risco de contaminação, casal justifica adiar vacina da filha

O casal fez questão de deixar claro que é a favor da vacina, mas agora não há condições para buscar imunização

Por Ana Beatriz Rodrigues | 19/01/2022 17:06
Vacinação contra covid em crianças começou no dia 15 de janeiro (Foto/Arquivo)
Vacinação contra covid em crianças começou no dia 15 de janeiro (Foto/Arquivo)

Casal em Campo Grande decidiu não vacinar a filha, de 10 anos, por enquanto, depois que a família passou por duas USF (Unidade de Saúde da Família) hoje e estavam lotadas com pessoas em busca de exames de covid. Os dois disseram que vão esperar a "onda de reinfecção" passar e a procura pelas doses entrar em ritmo de normalidade.

O pai da menina, empresário de 46 anos, que não será identificado para preservar a criança, relatou o que viu nas unidades. "Só havia um aplicador, e devido o grande número de adultos que apareciam para se consultar por causa dos sintomas de covid, acabei por desistir de vacinar minha filha,  expor em um ambiente com grandes chances de contágio”, contou.

O empresário também foi na Seleta, mas as senhas haviam acabado logo pela manhã. “Seria mais sensato a prefeitura centralizar a vacinação das crianças em um único polo com pelo menos 5 vacinadores, como fizeram na vez dos adultos, assim evitaria que os pequenos tivessem contato com pessoas infectadas”, disse.

Após passar por essa “peregrinação” atrás de uma dose do imunizante, o casal tomou essa decisão com filha mais nova. “Que fique claro que eu e minha esposa somos a favor da vacina, minha filha de 15 anos já tomou as duas doses, mas essa vacinação para as crianças está uma bagunça”, explicou João.

A reportagem entrou em contato com a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) para saber se há um planejamento para melhorar o atendimento nas unidades de saúde em relação a aplicação do imunizante nas crianças e até a publicação desta matéria não houve uma resposta.

Segundo a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde), diferentemente da vacinação de adolescentes e adultos, o atendimento às crianças leva mais tempo, o que acaba ocasionando uma espera maior. Além disso, de acordo com a secretaria, muitos estão chegando sem o cadastro feito de maneira prévia e isso também acaba ocasionando uma maior morosidade.

A Sesau reforça a orientação para que os pais e responsáveis façam o cadastro das crianças pelo site http://vacina.campogrande.ms.gov  para evitar filas e aglomerações nos locais de vacinação. Sem o cadastro, o tempo de atendimento que seria de 3 a 5 minutos, é elevado para 10 a 15 minutos, considerando que o servidor precisa fazer a inclusão e conferência de todos os documentos e dados necessários.

A assessoria informou, ainda, que a prefeitura ampliou o número de unidades para a vacinação de crianças.

Direto das Ruas - A sugestão chegou ao Campo Grande News por meio do canal Direto das Ruas, meio de interação do leitor com a redação. Quem tiver flagrantes, sugestões, notícias, áudios, fotos e vídeos pode colaborar no WhatsApp pelo número (67) 99669-9563.

Clique aqui e envie agora uma sugestão.

Para que sua imagem tenha mais qualidade, orientamos que fotos e vídeos sejam feitos com o celular na posição horizontal.

Nos siga no Google Notícias