ACOMPANHE-NOS    
JANEIRO, QUINTA  21    CAMPO GRANDE 21º

Direto das Ruas

Angustiada, filha relata agonia de só saber da mãe com covid por boletim

Idosa teve de ser internada, no domingo, em enfermaria do Hospital Regional devido à falta de leitos de terapia intensiva

Por Guilherme Correia | 28/11/2020 12:12
Entrada do Hospital Regional de Mato Grosso do Sul, onde a paciente está internada desde domingo (Foto: Marcos Maluf/Arquivo)
Entrada do Hospital Regional de Mato Grosso do Sul, onde a paciente está internada desde domingo (Foto: Marcos Maluf/Arquivo)

Há uma semana sem qualquer contato com a mãe, de 68 anos, internada no Hospital Regional de Mato Grosso do Sul com a covid-19, a filha relata a angústia de não ter informações "precisas" sobre a situação da mesma. No domingo passado, dia 21, a idosa deu entrada e teve de ficar na enfermaria devido à falta de leitos de terapia intensiva.

Mariana Lima Duarte, de 34 anos, diz que tem sido difícil saber como a mãe está porque "há falta de transparência e desencontro de informações". “Falei no pronto-atendimento, na ouvidoria e com as assistentes sociais, mas não informaram onde ela está, se vai conseguir vaga, se piorou ou melhorou. As assistentes [sociais] não dão respostas clínicas, somente os médicos. Mas não consegui falar até agora com eles".

Ela relata que ouviu de funcionários do hospital que a mãe teria sido transferida para um novo setor, mas que está angustiada por não conseguir ter detalhes: "Não sei se ela está bem ou está mal. O boletim que sai não explica ao certo a situação dela, e não há informações concisas".

De acordo com boletim do hospital divulgado às 16h de ontem (27), a paciente está com “muita falta de ar”, utilizando máscara de oxigênio para respirar. Mesmo assim, ela “está calma e sem queixa de dor”, “comendo bem e sem outras queixas” e aguarda vaga em CTI (Centro de Tratamento Intensivo).

À reportagem, a assessoria de imprensa do HRMS não pode informar detalhes da paciente, que devem ser informado apenas a familiares da mesma por meio do "boletim diário" divulgado em grupo do WhatsApp. Sobre maiores dificuldades, deve ser realizado contato com a assistência social da unidade.

Direto das Ruas – A informação chegou ao Campo Grande News por meio do canal Direto das Ruas, meio de interação do leitor com a redação. Quem tiver flagrantes, sugestões, notícias, áudios, fotos e vídeos pode colaborar no WhatsApp pelo número (67) 99669-9563. Clique aqui e envie agora uma sugestão.

Para que sua imagem tenha mais qualidade, orientamos que fotos e vídeos devem ser feitos com o celular na posição horizontal.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário