A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 19 de Agosto de 2018

04/04/2018 23:12

Após chuva, água corre pelas ruas do Nova Campo Grande por uma semana

Segundo os moradores durante a chuva, o bairro todo alaga e água invade residências

Bruna Kaspary
Na Avenida 2, água toma conta da rua e do canteiro central, que já se tornou um pântano (Foto: Saul Schramm)Na Avenida 2, água toma conta da rua e do canteiro central, que já se tornou um pântano (Foto: Saul Schramm)

Brejal e sapolândia... Tentando se acostumar com a água que corre por quase todas as ruas do bairro, os moradores do Nova Campo Grande já estão dando novos apelidos para a região. Segundo eles, quando chove as correntezas ficam pelas ruas por pelo menos uma semana, até secar.

O cabeleireiro Henrique Perfeito mora na Avenida 9 e a frente de sua casa está tomada por uma poça gigantesca, que atravessa os dois lados da pista. "Segunda–feira veio um cliente aqui, estacionou o carro do outro lado, tirou o tênis e eu tive que emprestar um chinelo para ele, porque não tinha condição de passar aqui, ele molhou todo o pé", explicou.

Água toma pistas na Avenida 9, em frente à casa de Henrique (Foto: Saul Schramm)Água toma pistas na Avenida 9, em frente à casa de Henrique (Foto: Saul Schramm)

Ele ainda lembra que por diversas vezes a água da chuva invade a garagem de sua casa e, segundo o filho, já houve situações em que até dentro de casa a enxurrada chegou. "Quando chove eu não trabalho, porque cliente nenhum consegue parar aqui".

A comerciante Alessandra Miguel Teixeira, de 27 anos, vizinha do cabeleireiro ainda completa dizendo que, no mínimo, é uma semana para que a água pare de correr descendo as ruas do bairro.

"O ônibus passa aqui pertinho da calçada e joga a água toda aqui dentro da loja, então coloco o carro na frente para evitar que suje tudo aqui dentro", explica a jovem. Ela afirma que na rua, que é uma das poucas asfaltadas no bairro, não há nenhum bueiro para escoamento da água.

"Na rua em que eu moro, o vizinho ficou uma semana sem conseguir entrar na casa dele", lembra Antônio Silva Santos, de 46 anos. Ele mora há 20 no bairro e garante que sempre foi assim, e para completar há inúmeras nascentes que brotam quando chove.

 

Na Avenida 7 algumas casas foram abandonadas porque os moradores não conseguiam entrar nas residências (Foto: Saul Schramm)Na Avenida 7 algumas casas foram abandonadas porque os moradores não conseguiam entrar nas residências (Foto: Saul Schramm)

"Na avenida 7 algumas casas já foram abandonadas, porque os moradores não conseguem entrar nas residências, aqui são meses para a água secar, não só semanas, como nas outras ruas", esclarece o morador.

Joana Faria é costureira mudou-se para o Nova Campo Grande em julho do ano passado e lamenta a falta de estrutura que encontrou no bairro quando começou a chover. "Ontem era até irônico. Estava muito bonito, o sol se pondo e a água correndo, como num rio", brinca.

A costureira afirma que, o que falta no bairro é a drenagem da água, que vem do aeroporto, segundo ela. "Dá uma chuva qualquer e já é muito grande a quantidade de água aqui, não dá nem para ver a rua, quem conhece ainda consegue desviar dos buracos, agora quem não conhece, cai mesmo", conclui.

"Ah, eu moro naquela rua que passa um rio", brinca o motorista Cleuber Ricardo, de 31 anos, e ainda completa dizendo que um ponto de referência como esse não faz muita diferença no bairro, já que "corre um rio por todas as ruas".

No canteiro central da Avenida 2, a equipe do Campo Grande News encontrou uma das diversas nascentes que os moradores afirmam ter no bairro. "Deveria ser feito algo em relação a isso. Encanar talvez, porque é água limpa sendo desperdiçada", lembra o motorista.

Veja no vídeo como ficou o bairro durante as chuvas do fim de semana:



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions