A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

01/12/2014 19:13

Chuva alaga ruas, calçadas, abre erosões e moradores reclamam

Adriano Fernandes
Rua 14 de julho no Centro da Cidade. (Foto: Direto das ruas)Rua 14 de julho no Centro da Cidade. (Foto: Direto das ruas)
A rua 50, no Nova Campo Grande virou um verdadeiro rio durante a chuva.(Foto:Direto das Ruas)
A rua 50, no Nova Campo Grande virou um verdadeiro rio durante a chuva.(Foto:Direto das Ruas)
Rua Aimoré, quase esquina com rua Tupã. (Foto diretos das ruas)Rua Aimoré, quase esquina com rua Tupã. (Foto diretos das ruas)
Ruas 25 e 26 do bairro Nova Campo Grande, tomadas pela lama. (Foto : Direto das Ruas)Ruas 25 e 26 do bairro Nova Campo Grande, tomadas pela lama. (Foto : Direto das Ruas)
A enxurrada dos últimos dias causou erosão na favela Cidade de Deus. (Foto:Direto das ruas)A enxurrada dos últimos dias causou erosão na favela Cidade de Deus. (Foto:Direto das ruas)

A forte chuva que atingiu Campo Grande na tarde desta segunda-feira (1°) causou alagamentos em diversas regiões da cidade. As chuvas e seus estragos têm sido constantes na Capital e leitores do Campo Grande News registram e enviam os registros das ruas alagadas e os transtornos do temporal via WhatsApp.

A chuva foi tanta que em determinados pontos da cidade as chamadas “boca de lobo” não deram conta do escoamento da água, deixando ruas e calçadas alagadas. Este foi o caso de trecho da avenida 14 de Julho, quase esquina com a rua Jornalista Belizário Lima.

Situação semelhante ocorreu na rua Aimoré, na Vila Piratininga, próximo ao cruzamento com a rua Tupã. Onde a rua e calçada também foram completamente tomadas pela água.

Um dos bairros mais atingidos, e com maior número de reclamações por alagamentos foi o Nova Campo Grande. O promotor técnico, de 33 anos, Adailton Garcia, enviou fotos das ruas 25 e 26 do bairro, próximos a sua residência. “Peço socorro às autoridades”, pediu o rapaz.

O mesmo aconteceu na rua 50, onde após a primeira pancada de chuva, que durou no máximo três minutos, deixou diversas ruas alagadas, segundo a jornalista Ayanna Talebi.

A força da enxurrada fez estragos também nos limites da favela Cidade de Deus, onde uma grande erosão se formou devido as chuvas dos últimos dias.

Segundo levantamento da Defesa Civil, choveu 19,5 milímetros na região do Córrego Prosa, que compreende os bairros Miguel Couto e Itanhangá Parque; 9 mm nas Moreninhas, na saída para São Paulo; e 13,5 mm no Rio Anhanduí, nos bairros Marcos Roberto e Nha-Nhá.

De acordo com o Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia), as pancadas de chuva deste dia 1° de dezembro foram provocadas pelo escoamento de baixos níveis e a umidade disponível. Este canal de umidade se mantém até sexta-feira (5), promovendo pancadas fortes em alguns pontos.

                                                                                                                                                                Confira abaixo, video de como ficou a rua Augusta Rossini Guidi, no bairro Jardim Sumatra, durante a chuva.

 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions