ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JULHO, DOMINGO  14    CAMPO GRANDE 19º

Direto das Ruas

Posto volta a ser alvo de reclamação por preço diferente do cobrado na bomba

No Centro, placa informa que gasolina está R$ 5,29, mas na hora de pagar litro sai R$ 5.56

Por Jéssica Fernandes | 15/06/2024 08:42
No centro, posto de gasolina informa na placa preço menor do que cobrado. (Foto: Direto das Ruas)
No centro, posto de gasolina informa na placa preço menor do que cobrado. (Foto: Direto das Ruas)

Posto de gasolina da rede Alloy na região central de Campo Grande voltou a ser alvo de reclamação. Na esquina da Rua 14 de Julho com a Avenida Fernando Corrêa da Costa, a placa informa valor inferior ao que é cobrado na hora de abastecer.

Reportagem do Campo Grande News mostrou ontem (14) que um motorista de aplicativo só percebeu a diferença no preço ao olhar a nota fiscal. Caso semelhante ocorreu com Luciano Rodrigues, de 27 anos, que parou para abastecer no local após ver que o litro da gasolina estava R$ 5.29.

O funcionário de tintas relata que na hora que o frentista começou a abastecer constava o valor de R$ 5.56 na bomba. “Eu sempre olho a bomba e perguntei para ele (frentista) qual era o valor. Na placa a letra é bem pequena, tive que sair do carro para ler. Tive que pagar porque já estava abastecendo”, conta.

Na placa consta em letras menores a informação de que o preço de R$ 5.29 é somente para pagamento feito através do aplicativo do posto. Essa informação, conforme Luciano, não foi repassada pelo funcionário. “Ele não perguntou se eu tinha aplicativo, se tinha cupom, não falam nada, e na hora de abastecer ele ficou na frente da bomba”, diz.

Na visão do funcionário, a prática é ‘enganação’ já que muitas pessoas podem não se atentar para a cobrança diferente. A situação inclusive já aconteceu com uma vizinha de Luciano. “A vizinha de onde trabalho passou pela mesma situação, mas ela não olhou a bomba”, conta.

O que diz a lei - Artigo 5º da Lei 10.962 prevê que “No caso de divergência de preços para o mesmo produto entre os sistemas de informação de preços utilizados pelo estabelecimento, o consumidor pagará o menor dentre eles”.

Desde 2021 também está em vigor o decreto  10634/21, publicado no Diário Oficial da União, que obriga os postos a disponibilizar os preços detalhadamente. Conforme o decreto, deverá ser divulgado o preço real, de forma destacada; o preço promocional, vinculado ao uso do aplicativo; e o valor do desconto, que poderá ser pelo valor real ou percentual.

A reportagem entrou em contato com o posto alvo de denúncia, mas até o fechamento dessa matéria não obteve posicionamento. O espaço segue aberto.

Direto das ruas - A imagem chegou pelo Direto das Ruas, o canal de interação dos leitores com o Campo Grande News. Quem tiver flagrantes, sugestões, notícias, áudios, fotos e vídeos pode colaborar no WhatsApp pelo número (67) 99669-9563.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News e siga nossas redes sociais.

Nos siga no Google Notícias