A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 20 de Abril de 2019

07/02/2019 16:31

Vandalismos em portões são recorrentes e tiveram início em 2018 na cidade

Três casos registrados desde 2018 ficam na região sudoeste da capital

Danielle Matos e Aletheya Alves
Mais uma caso de ataque contra portões eletrônicos foi registrado em março de 2018.Mais uma caso de ataque contra portões eletrônicos foi registrado em março de 2018.

Os vandalismos em portões de residências denunciados por moradores da capital nos últimos dias não são casos isolados. Após os relatos dos bairros Vilas Boas e Jardim TV Morena, um leitor procurou o Campo Grande News para denunciar que também foi vítima há 1 ano. Os três episódios relatados até agora foram em bairros da região sudoeste. 

Sem a certeza de que fazem parte do mesmo grupo, um morador do Jardim Jacy relata ter sofrido com depredações em março de 2018. As características são semelhantes aos outros dois ocorridos. Os suspeitos também desceram de um carro e chutaram o portão da casa. Os prejuízos com o conserto ficaram em torno de R$350.

O morador prefere não se identificar, mas teve acesso às imagens das câmeras de segurança que flagraram o momento em que dois homens descem de um Hyundai HB20 branco e chutam o portão de sua residência. O vídeo mostra que, para não perderem tempo, os homens nem sequer fecham as portas do carro, que permanece ligado durante a ação.

Ele também afirma que, após chutarem o portão de sua casa, os suspeitos percorreram mais alguns metros até a casa de seu irmão, na mesma quadra, e repetiram o ato. “Eles fizeram isso três vezes, por duas semanas consecutivas. Na terceira vez deram um intervalo maior de tempo”.

O homem conta que, após identificar o carro, registrou boletim de ocorrência. “Depois de um tempo fiquei sabendo que o carro foi apreendido com uma quadrilha. Foi aí que percebi que um dos integrantes podia ser um ex-funcionário do meu irmão”. Apesar da suspeita, o inquérito não foi encerrado e não há provas de que os três acontecimentos tenham relação.

Segundo o chefe de comunicação da Polícia Civil, Wellington de Oliveira, "a recomendação é registrar o B.O como dano. A pessoa pode se apresentar e levar os vídeos à polícia", explicou.

De acordo com o Código Penal Brasileiro, Artigo 163, destruir, inutilizar ou deteriorar coisa alheia pode levar à detenção de um a seis meses ou multa. Wellington também esclarece que inicialmente a polícia irá buscar compreender e identificar a situação, "entender qual é a intenção de sair do carro correndo e chutar portões é um dos pontos iniciais".

Direto das Ruas – O vídeo chegou ao Campo Grande News por meio do Direto das Ruas, canal de interação do leitor com a redação. Quem tiver flagrantes, sugestões, notícias, áudios, fotos e vídeos pode colaborar no WhatsApp pelo número (67) 99955-2040, pela ferramenta Fale Conosco ou por mensagem enviada via Facebook.

Para que sua imagem tenha mais qualidade, orientamos que fotos e vídeos devem ser feitos com o celular na posição horizontal.

 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions