A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 20 de Agosto de 2018

14/03/2018 13:24

"Nova" taxa do lixo será cobrada em abril com valor até R$ 200 para maioria

Prefeitura confirmou valor máximo e definiu data para o primeiro vencimento de boletos que devem ser entregues no início de abril

Gabriel Neris e Mayara Bueno
Prefeito Marquinhos Trad e vereadores se reuniram durante 1 hora na Câmara Municipal (Foto: Mayara Bueno)Prefeito Marquinhos Trad e vereadores se reuniram durante 1 hora na Câmara Municipal (Foto: Mayara Bueno)

Reunião entre o prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad (PSD), e os vereadores terminou com definição de como funcionará o pagamento da taxa do lixo. Conforme o chefe do Executivo, o valor da contribuição será de no máximo R$ 200 para a maioria expressiva dos contribuintes. Os boletos começam a ser entregues no mês que vem e o primeiro vencimento será de 20 de abril.

No novo cálculo, 86,18% das inscrições imobiliárias de Campo Grande pagarão um valor anual de até R$ 200 R$ 16,67 por mês. Destes, 33,86% pagarão menos de R$ 50 e 29,60% terão o valor anual calculado entre R$ 50 a R$ 100. Os valores poderão ser divididos em até 9 parcelas. A partir do ano que vem, segundo o prefeito, a taxa será cobrada junto com o IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano).

Com a necessidade de correção do perfil socioeconômico do local do imóvel, a Prefeitura só poderá cobrar o valor referente aos nove meses subsequentes, de abril a dezembro, com previsão de arrecadação de R$ 44 milhões. Desta forma, a diferença, de R$ 21 milhões, será custeada pela prefeitura.

Marquinhos Trad disse que os novos valores lançados estão de acordo com o verdadeiro cenário do perfil socioeconômico da população. “O novo cálculo foi aprovado pela comissão envolvendo as entidades e não há mais equívoco. Agora sim houve justiça tributária e social e uma redução para 100% das inscrições imobiliárias”, disse o prefeito.

Conforme o prefeito, quem não pediu restituição da taxa cobrada anteriormente receberá um aviso de crédito sobre o saldo. O valor será abatido no imposto do ano que vem. A taxa será separada pelo uso predominante do imóvel, categorizado conforme uso ou atividade no local, podendo ser: residencial, comercial, industrial, serviço, misto, público, outros e territorial;

O presidente da Câmara, João Rocha (PSDB), disse que havia discrepância em relação a aplicabilidade da lei, o que já foi corrigido quando se estabeleceu um novo mapa de cobrança. “Agora os municipes podem pagar uma tarifa mais justa”, disse. Quem é isento do IPTU pagará o imposto.

Conforme o prefeito, são 416.894 inscrições no total, sendo 304.233 residenciais. Templos, igrejas e prédios públicos também terão que pagar o imposto.



É um absurdo, já paguei esta porcaria no IPTU e agora vão cobrar de novo e descontar o que paguei só no ano que vem? Sera que acham que temos tempo para ficar correndo atras destes erros que eles cometem? Mas pode ter certeza que se vier cobrando novamente eu vou achar um tempo ( nem que tenha que faltar no serviço), mas vou atras dos meus direitos nem que seja no inferno. Eles vão me pagar e com juros, se nos pagamos atrasados ele cobram então o justo é que devolvam com juros meu dinheiro.
 
Alexandre Lima Assalin em 14/03/2018 19:18:31
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions