A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 21 de Maio de 2018

27/03/2012 09:48

Defasagem no rebanho já foi de 3 milhões de cabeças, diz governador

Fabiano Arruda e Wendell Reis
Hoje, defasagem do rebanho nos números em relação ao que há no pasto é estimada em 100 mil cabeças, afirma governador. (Foto: Marlon Ganassin)Hoje, defasagem do rebanho nos números em relação ao que há no pasto é estimada em 100 mil cabeças, afirma governador. (Foto: Marlon Ganassin)

Em entrevista na manhã desta terça-feira, o governador André Puccinelli (PMDB) afirmou que a defasagem no rebanho de gado em Mato Grosso do Sul já chegou a 3 milhões de cabeças.

“Tinha 3 milhões de vaca papel antigamente. Hoje não passa de 100 mil”, garantiu.

A imprecisão na contagem do rebanho, entre conferir se o que existe no pasto é o mesmo número que o produtor declara, além de crimes praticados por produtores que relatam rebanhos superiores ao que possuem, estão entre os fatores que fazem a defasagem na quantidade de cabeças de gado no Estado ser confirmada por autoridades ligadas ao setor.

Segundo Puccinelli, os dados serão mais precisos a partir da uniformização dos papeis da Iagro (Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal) e da Secretaria Estadual de Fazenda.

“Só vai ser 100% (preciso) quando brincar e ‘chipar’”, declarou André, fazendo referência a possibilidade da obrigatoriedade da implantação do chip em todo o rebanho no Estado juntamente com o brinco já utilizado.

Conforme o governador existe projeto piloto do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) com estudos para a viabilização do chip.

No entanto, a tecnologia é vista com receio por produtores, que temem os custos necessários para implantar o mecanismo.

Mapa - Sobre o assunto, o Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento), afirmou, por meio de nota da assessoria de imprensa, que o cadastro das propriedades, produtores e rebanhos é mantido pela Iagro.

“O último informe enviado ao MAPA pela IAGRO registra um rebanho de 21.541.591 bovinos e bubalinos”, diz trecho da nota. Conforme o último senso do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), o número era de pouco mais de 22 milhões, porém, teve queda após a contagem do rebanho na última campanha contra a aftosa em novembro.

Ainda conforme o ministério, irregularidades em cadastros devem ser apuradas para “completa correção”, considerando normais investigações da Polícia Federal e que “deverá ter os desdobramentos pertinentes oportunamente”.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions