A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 24 de Maio de 2018

31/03/2009 08:55

André diz ter R$ 14 mi para dar reajuste

Redação

O governador André Puccinelli diz ter disponíveis R$ 14 milhões para reajustar os salários dos servidores públicos estaduais. "Tinha R$ 20 milhões, mas R$ 6 milhões gastei com a antecipação do piso do magistério", justifica sobre a lei que obrigou a implantação do piso nacional.

Depois da Páscoa, o governo deve repassar à Assembléia Legislativa os projetos com os índices por categoria, mas Puccinelli antecipa que vai repassar o índice da inflação, mas fala em 4,6% a 4,8% do IPCA-E (Índice de Preços ao consumidor Amplo Especial), diante de inflação oficial em 2008 de 5,9%.

Assim como no ano passado, Puccinelli prevê abono em dinheiro, como ganho nominal. O valor será diferenciado. "Quem ganha mais terá um ganho menor e quem ganha menos um índice maior", comenta. Os maiores salários, que estão no topo da remuneração estadual, no entanto, não terão abono.

Segundo Puccinelli, hoje o menor salário pago no Estado é de R$ 680,00, contando com adicionais. "Esses terão reajuste maior", detalha.

Em 2008, além de reajuste médio de 3% aos policiais, o governo acrescentou aos salários abono de R$ 100,00.

O governador garante que pretendia conceder aumento maior aos servidores em 2009, o que foi comprometido pela queda na arrecadação, justifica. "A torneira do gás fechou", se referindo a queda na importação da Bolívia pela Petrobrás.

Como a data base é maio, até o final deste mês as propostas devem ser fechadas e votadas pelos deputados para que entrem em vigor em 30 dias. Antes, porém, Puccinelli garante que as categorias serão ouvidas.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions