A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 20 de Janeiro de 2018

14/10/2016 14:15

Aumento da procura por crédito anima comerciantes para o Natal

Anny Malagolini
Movimentação do comércio pode ser maior no fim do ano (Foto: Alcides Neto)Movimentação do comércio pode ser maior no fim do ano (Foto: Alcides Neto)

Se no cenário nacional houve queda nas vendas do comércio durante o Dia das Crianças, em Campo Grande, os empresários do setor ficaram otimistas com o movimento no início deste mês. Apesar de não apontar números que indiquem aumento ou recuo de vendas, a busca crescente do consumidor por compras no crediário deixou os comerciantes da Capital otimistas, sobretudo para as festas de fim de ano.

É que entre os dias 1 e 12 deste mês, as consultas de CPFs de consumidores que tentaram comprar a crédito, foi 8,5% maior. Normann Kallmus, economista chefe da ACICG ( Associação Comercial e Industrial de Campo Grande) destaca os motivos que favorecem este otimismo, entre eles a queda de ocorrências de negativação. “As tentativas de transações que apresentaram alguma restrição de crédito tiveram uma redução de 4,3% em relação a 2015. Todos os dados apontam para uma melhora no cenário que deverá se fazer sentir nas compras de fim de ano”, avalia.

Sobre o desempenho de vendas no Dia das Crianças, ela dá indícios que as vendas não foram tão boas como no ano passado. “A primeira consideração a fazer é que em 2015 o feriado da Divisão do Estado (dia 11) ocorreu num domingo, portanto, o período analisado de 1 a 12 de outubro teve 9 dias úteis em 2015 e somente 8 em 2016, o que se refletiu no resultado, visto que somente os Shopping Centers trabalharam normalmente nos dias 11 e 12.

Outro aspecto de considerável importância foi o feriado ainda mais prolongado, que fez com que muita gente saísse da cidade no final de semana e retornasse somente quarta-feira”, afirma.

O economista identificou também a mudança em relação aos artigos comprados. Desta vez as crianças, segundo ele, ganharam mais roupas, e não brinquedos. “O setor da confecção infantil não é o que tem mais reflete a data, mas neste ano foi registrou considerável aumento”.

Os presentes mais procurados, de acordo com o levantamento do SPC Brasil, seriam as roupas (42,8%), bonecos e bonecas (36,5%) e jogos educativos (24,8%). Em Campo Grande, o preço médio do presente não passou de R$ 121.

Vendas nacionais - As vendas à prazo na semana anterior da data, que é a segunda mais lucrativa para o varejo no segundo semestre, caíram -9,02% na comparação com 2015 em todo o país, segundo o levantamento do SPC Brasil (Serviço de Proteção ao Crédito) e da CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas).

Trata-se do terceiro ano consecutivo de retração. Apesar disso, a queda verificada pelo indicador foi menos intensa do que em outras datas comemorativas neste ano, como Dia das Mães (-16,40%) e Dia dos Namorados (-15,23%).



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions