A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 23 de Outubro de 2017

23/02/2015 22:11

Azambuja promete reduzir ICMS e alíquota do diesel mas com cautela

Daniel Machado e Mariana Rodrigues
O governador não deu prazo para que as demandas da categoria sejam atendidas. (Foto: Alcides Neto)O governador não deu prazo para que as demandas da categoria sejam atendidas. (Foto: Alcides Neto)

O governador Reinaldo Azambuja foi criticado hoje (23) por dirigentes do Sindicato dos Caminhoneiros de Mato Grosso do Sul por não cumprir alguns acordos feitos com a categoria e responsabilizado pelos três dias de paralisação em três municípios do estado.

Entre as reivindicações estão a redução do ICMS (Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços), Isenção da Pauta Fiscal sobre o óleo Diesel, que está em R$ 0,22 e a portaria do Detran que estabelece a obrigatoriedade na vistoria em veículos com mais de cinco anos.

No evento do Sebrae-Ms realizado nesta noite, o governador disse que pretender atender a categoria, mas que será necessário um pouco mais de cautela. "Estamos fazendo os estudos. Isso (redução do ICMS e da alíquota do diesel) não acontece da noite para o dia, é preciso cautela. Mas posso adiantar que estamos conversando com os segmentos responsáveis e vendo o que é possível fazer", revelou.

Segundo Azambuja, assim que for concluído o estudo sobre a redução do ICMS e da alíquota do combustível, o documento deve ser encaminhado à Assembleia Legislativa. "Por isso, não tenho uma data ou um prazo para passar", finalizou.




Senhor Governador, providencie viaturas para o Batalhão de Choque voltar às ruas, não queremos saber de 100 (cem) dias para fazer um levantamento, queremos a polícia reprimindo esses marginais. Pede pra sair Secretário de Segurança Pública.
 
TOYOSHI SATO em 23/02/2015 22:35:23
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions