A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

25/09/2008 07:52

Calote cresce 20% e atinge maior nível do ano em MS

Redação

Em agosto deste ano os cheques sem fundo causaram prejuízo 20% maior à economia de Mato Grosso do Sul que em agosto do ano passado e atingiram o maior nível deste ano: R$ 142,1 milhões, segundo dados do Banco Central. Em agosto do ano passado foram R$ 118,6 milhões em cheques devolvidos.

Comparando agosto com julho, um mês de alto índice de inadimplência, o aumento foi de 3,7%. No acumulado deste ano os cheques sem fundo já somam R$ 1 bilhão, 13% a mais que no mesmo período de 2007.

O número de cheques sem fundo, porém, teve redução, de quase 7%, totalizando nos oito primeiros meses deste ano 914,4 mil. Isso significa que o valor médio do cheque sem fundo está maior. Considerando os prejuízos e o número de cheques devolvidos, o valor médio por lâmina neste ano foi de R$ 1.093.

Comparando o que ocorreu em agosto deste ano com agosto de 2007, o valor médio da folha de cheque aumentou em 33%. Neste ano foram 105 mil cheques e prejuízo de R$ 142 milhões, ou seja, média de R$ 1,34 mil por folha. No ano passado 117,6 mil cheques e rombo de R$ 118,6 milhões, o que significa R$ 1.008,50 por lâmina.

O presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Alimentos de Campo Grande, Luiz Tadeu Gaedick, afirma que a maioria dos supermercados já vende através do cartão de crédito, meio seguro de recebimento, apesar da taxa de administração. Porém, segundo ele, as vendas no cheque ainda representam uma grande parcela: 6,2% das vendas no pré-datado e 3% à vista.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions