A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 21 de Fevereiro de 2019

02/03/2018 16:12

Clima e investimentos fomentaram o avanço da riqueza da agropecuária de MS

Enquanto o PIB apresentou alta geral de 1%, o crescimento no campo foi de 13%

Osvaldo Júnior
Soja é um dos destaques do crescimento da riqueza de MS e do País (Foto: Marcos Ermínio)Soja é um dos destaques do crescimento da riqueza de MS e do País (Foto: Marcos Ermínio)

Clima favorável e investimentos feitos pelo produtor rural impulsionaram o crescimento da riqueza da agropecuária. A avaliação, do presidente da Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária de MS), Maurício Saito, diz respeito à contribuição do agronegócio no resultado do PIB (Produto Interno Bruto) nacional em 2017.

De acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), o PIB cresceu, de modo geral, 1%. A alta da riqueza dos produtos do campo é muito maior, de 13%. O destaque fica com as produções nacionais de milho (55,2%) e soja (19,4%).

“Apesar da queda nos preços agrícolas em 2017, os investimentos feitos pelo produtor rural, que cada vez mais aplica tecnologias disponibilizadas pela comunidade científica na propriedade, e as condições climáticas favoráveis, estimularam a produção recorde da safra passada e, consequentemente, o resultado positivo”, avaliou Saito.

Outro fator importante é a exportação, conforme a Famasul. Na análise do economista da entidade, Luiz Gama, as vendas externas também foram impulsionadas em 2017 quando a soja cresceu 33% em termos de valor e o milho 25% em nível de Brasil.

Na visão do especialista, o cenário deve ser positivo em 2018. “A demanda internacional deve contribuir com o agro este ano, sobretudo, por conta da Ásia, onde estão os principais compradores dos produtos agropecuários brasileiros; o aumento das importações agrícolas principalmente, pela China, e há ainda a expectativa de elevação no consumo interno de proteína animal dada a melhora da economia”, explica.

Idade para aposentadoria pode subir de acordo com expectativa de vida
A idade mínima para a aposentadoria poderá subir em 2024 e depois disso, a cada quatro anos, de acordo com a expectativa de vida dos brasileiros. Se ...
Após reforma, trabalhador poderá optar pelo regime de capitalização
Os trabalhadores que ingressarem no mercado de trabalho após a aprovação da reforma da Previdência poderão aderir a um regime de capitalização. Essa ...
Empresas deixarão de recolher FGTS de empregados aposentados
Os empregados aposentados que voltarem a trabalhar não terão o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) recolhido pelo empregador. A mudança cons...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions