A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

23/01/2013 19:19

Com desonerações, governo deixará de arrecadar R$ 53,2 bilhões este ano

Wellton Máximo, da Agência Brasil

As reduções de impostos anunciadas ou prorrogadas no ano passado farão o governo deixar de arrecadar R$ 53,2 bilhões em 2013, divulgou hoje (23) a Receita Federal. Isso representa cerca de R$ 7 bilhões a mais que o impacto de R$ 46,4 bilhões provocado pelas desonerações em 2012.

O valor final da renúncia para 2013, no entanto, pode ser maior caso a equipe econômica lance novas medidas este ano. O projeto de lei do Orçamento de 2013, ainda não aprovado pelo Congresso Nacional, reserva R$ 15,2 bilhões para futuras desonerações.

Em relação a 2012, a principal medida que provocou perda de receitas foi a redução a zero da Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide). Em junho, o tributo foi zerado para impedir que o aumento da gasolina e do diesel nas refinarias chegasse aos consumidores, provocando impacto de R$ 8,855 bilhões na arrecadação federal.

A segunda maior renúncia fiscal foi causada pela redução gradual do prazo de devolução dos créditos do Programa de Integração Social (PIS) e da Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins) para a compra de bens de capital – máquinas e equipamentos usados na produção. A medida, que acelera o ressarcimento do PIS e da Cofins cobrados ao longo da cadeia produtiva, ocasionou a perda de R$ 7,607 bilhões no ano passado.

O aumento das faixas de incidência do Simples Nacional – regime simplificado de recolhimento de tributos para micro e pequenas empresas – fez o governo deixar de arrecadar R$ 5,326 bilhões em 2012. Em 2011, as empresas com faturamento anual de até R$ 3,6 milhões foram autorizadas a fazer parte do programa. Antes, esse limite correspondia a R$ 2,4 milhões.

A desoneração da folha de pagamento para setores da indústria e de serviços resultou em impacto de R$ 3,821 bilhões no ano passado. De acordo com a Receita, o número ainda é uma estimativa porque as empresas só contribuem para a Previdência Social no mês seguinte, mas o resultado final ficará próximo desse valor. Em quinto lugar, aparece o Reintegra (regime especial de ressarcimento a empresas exportadoras), que trouxe perda de R$ 3,420 bilhões. A redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para automóveis fez o governo deixar de arrecadar R$ 2,850 bilhões, ficando na sexta posição.

Arrecadação federal em 2012 ultrapassa R$ 1 tri, mas cresce menos que previsto
Pela primeira vez na história, a arrecadação federal em um ano ultrapassou a barreira de R$ 1 trilhão. Segundo números divulgados há pouco pela Recei...
Confaz aprova incentivos fiscais concedidos pelo Governo de MS
O Confaz (Conselho Nacional de Política Fazendária) aprovou a convalidação de todos os incentivos fiscais concedidos pelo Governo do Estado em Mato G...
Consumidor terá 30 dias para contratar serviço de esgoto antes de ser multado
Será apresentado às 9h de segunda-feira (18) um termo de parceria entre o Procon-MS (Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor de Mato ...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions