A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

21/03/2013 18:02

Com dinheiro de sobra, banco chinês "caça" negócios para investir em MS

Nícholas Vasconcelos
Comitiva de banco chinês se reuniu com autoridades para definir investimentos em MS. (Foto: Divulgação)Comitiva de banco chinês se reuniu com autoridades para definir investimentos em MS. (Foto: Divulgação)

Representantes do Banco de Desenvolvimento Chinês estão em Mato Grosso do Sul em busca de oportunidades de investimento. O chefe representando do CDB (China Development Bank), Wei Dong Zhou, e outros quatro representantes do banco se reuniram com autoridades do Estado para definir investimentos nas áreas que a instituição atua: energia, infraestrutura, mineração e desenvolvimento agrícola.

Na tarde de hoje, a delegação se reuniu com o presidente do sistema Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul); Eduardo Riedel, com Tereza Cristina Corrêa da Costa, da Seprotur (Secretaria de Desenvolvimento Agrário, Produção, Indústria, Comércio e Turismo); o diretor da Fiems (Federação das Indústrias de Mato Grosso do Sul), Jaime Verruck e Isaías Bernardini, que é diretor da Biosul (Associação de Produtores de Bionergia de Mato Grosso do Sul).

Na pauta do encontro, as necessidades de MS e como o dinheiro da China poderia ajudar no desenvolvimento local. A China é a segunda maior economia do mundo, com PIB (Produto Interno Bruto) US$ 7,2 trilhões.

O CDB é responsável por financiar grandes obras dentro e fora China, aqui no Estado ele já financia a fábrica de fertilizantes da Petrobrás em Três Lagoas, que vai custar R$ 3 bilhões. Já no exterior, a instituição financeira tem parceria com o BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social).

Só no Rio Janeiro, o banco chinês já emprestou US$ 12 bilhões para empresas públicas e privadas. No entanto, não foram divulgadas as expectativas de investimentos em MS.

Wei Dong disse que gostou de Mato Grosso do Sul e de Campo Grande. Segundo ele, a infraestrutura da cidade e ausência de favelas são atrativos para investimentos.

O presidente da Famasul, Eduardo Riedel, mostrou a situação do agronegócio no Estado e da possibilidade de investimento em logística para o desenvolvimento do setor. Enquanto Verruck mostrou as áreas que podem ser de interesse dos investidores chineses.

Os chineses seguem para Bonito neste fim de semana, onde vão conhecer os atrativos para o ecoturismo.

A comitiva chinesa chegou a Campo Grande na terça-feira (19) em um avião de luxo, que ficou pousado até a tarde de hoje no Aeroporto Internacional de Campo Grande. A aeronave 737-700 BBJ (Boeing Business Jet) é uma versão executiva adaptada para longas viagens, com poltronas e até uma cama.



mostra isso pro flávio camy
 
AGNALDO CORREA em 22/03/2013 08:51:37
Só mesmo um idiota poderia pensar que esses representantes de investidores chineses vieram a Campo Grande, Mato Grosso do Sul, para ver no que poderiam gastar o seu dinheiro, sem saber o que realmente estão querendo. O objetivo deles já vem junto a suas bagagens. A conversa com representantes de entidades e com os governos Estaduais e municipais dessa região do Brasil, é para identificar as facilidades e dificuldades de implantação de seus negócios. Sejam benvindos, desde que não poluam o nosso meio ambiente.
 
Flávio Márcio em 22/03/2013 08:16:25
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions