A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

30/03/2009 11:40

Construção ficará mais barata, já cigarros aumentam 30%

Redação

Na manhã desta segunda-feira o governo federal confirmou a redução do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) para carros novos por mais 3 meses e também anunciou novidades para tributação de motocicletas e materiais de construção, também com alíquotas menores.

Já os fabricantes de cigarros vão pagar mais IPI e Cofins, entre 20% e 25% a partir de 1º de maio, o que pode significar reajuste médio para o consumidor de 30%.

Em relação a motocicletas, haverá redução de Cofins (Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social) de 3% para zero.

Os veículos com até 1.000 cilindradas terão IPI zero. De 1.000 a 2.000 cilindradas, a alíquota do imposto será de 5,5% para veículos a álcool ou flex e de 6,5% para a gasolina. Acima de 2.000, o tributo fica em 18% para álcool ou flex e 25% para gasolina. O IPI para caminhões também permanecerá zerado. O IPI de reboques e semirreboques cai de 5% para zero e o de caminhonetes permanecerá em 1%.

Para materiais de construção, a alíquota de IPI que incide sobre cimento cairá de 4% para 0%; tintas e vernizes de 5% para 0%; massa de vidraceiro, de 10% para 2%; indutos utilizados em pinturas, de 5% para 2%; revestimentos não refratários do tipo dos utilizados em alvenaria, de 5% para 0%; aditivos preparados para cimentos, argamassas ou concreto, de 10% para 5%; argamassa e concreto para construção, de 5% para 0%; banheiros, boxes para chuveiros, pias e lavatórios de plástico, de 5% para 0%; assentos e tampas de sanitários de plástico, de 5% para 0%; caixas de descarga e artigos semelhantes de plástico, de 5% para 0%; pias, lavatórios de porcela e cerâmica, de 5% para 0%; grades e redes de aço, de 5% para 0%; pias e lavatórios de aço inoxidável, de 5% para 0%; fechaduras, ferrolhos, cadeados e dobradiças, de 5% para 0%; outras guarnições e ferragens, de 10% para 5%; válvulas para escoamento e outros dispositivos dos tipos utilizados em banheiros e cozinhas, de 5% para 0%; disjuntores de 15% para 10%; e chuveiro elétrico, de 5% para 0%.

Os novos índices para motos e construção começam a vigorar em 1º de abril.

A previsão de renúncia fiscal com essas medidas é de R$ 1,5 bilhão. O governo espera recuperar esse valor totalmente com o aumento do imposto sobre cigarros. (Com informações do Estadão)

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions