ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JULHO, DOMINGO  14    CAMPO GRANDE 19º

Economia

Contribuintes de MS doam R$ 7,52 milhões a fundos para crianças e idosos

Em comparação com 2021, houve aumento de 34,8% segundo a Receita Federal

Guilherme Correia | 26/08/2022 09:35


Site da Receita Federal, responsável pela tributação do Imposto de Renda no Brasil. (Foto: Arquivo)
Site da Receita Federal, responsável pela tributação do Imposto de Renda no Brasil. (Foto: Arquivo)

Volume de doações feitas por contribuintes sul-mato-grossenses aos fundos da Criança e do Idoso, por meio da declaração do IRPF (Imposto de Renda da Pessoa Física) de 2022, atingiu R$ 7,52 milhões, em Mato Grosso do Sul.

O número teve aumento de 34,8% na comparação com ano passado - na prática, houve R$ 2 milhões a mais para as entidades vinculadas a esses fundos.

As doações foram feitas diretamente na declaração do tributo, cujo prazo de entrega terminou em 30 de abril. Dados da Receita Federal mostram aumento de 32,4% também no número de doadores. Passou de 2.515 em 2021 para 3.332 em 2022.

Do total, maior parte (R$ 5,25 milhões) foi destinados ao Fundo da Criança e do Adolescente, cerca de 70% do montante. Já o valor doado ao Fundo do Idoso passou de R$ 1,26 milhão em 2021 para R$ 2,27 milhões este ano.

De acordo com as regras da Receita, as doações são limitadas a 6% do imposto a receber ou a pagar. O valor destinado a um desses fundos será compensado pelo órgão federal no momento do pagamento ou recebimento.

Municípios - Os dados encaminhados à reportagem mostram ainda que, dos 79 municípios do Estado, 65 receberam algum valor. Campo Grande foi o mais beneficiado, com R$ 1,78 milhão, distribuídos por 1.055 doadores. Dourados aparece em segundo com R$ 1,02 milhão para 878 doadores, seguido de São Gabriel do Oeste, onde as doações alcançaram R$ 718 mil para 143 doadores.

Caarapó e Itaporã, embora com base de declarantes inferior a dezenas de outras cidades, como Corumbá, Três Lagoas, Ponta Porã, Nova Andradina e Sidrolândia, por exemplo, aparecem em quarto e quinto lugares em doações recebidas. Às entidades ali registradas foram destinados R$ 634 mil e R$ 529 mil, respectivamente.

Aumento - Segundo o delegado da Receita Federal em Campo Grande, Clovis Ribeiro Cintra Neto, o aumento pode ter sido provocado por mais pessoas terem conhecimento do IR, por meio de campanhas informativas.

“A imprensa da Capital e do interior teve papel importante na divulgação da campanha, dando-nos espaço para destacar que o valor doado não seria tirado do bolso do contribuinte. As entidades abraçaram a ideia e a tendência é que esse gesto de cidadania cresça mais ainda nos próximos anos."

Em todo o País, houve crescimento de 27% no valor doado, atingindo R$ 221,7 milhões ante R$ 173,8 milhões em 2021. A Receita também registrou aumento de 21,2% na quantidade de contribuintes doadores, passando de 140.545 para 170.359.

Nos siga no Google Notícias