A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 22 de Maio de 2019

19/04/2019 15:18

Da noite para o dia, litro da gasolina fica R$ 0,10 mais caro na Capital

Quem deixou para abastecer nesta sexta-feira se surpreendeu com os preços praticados nos postos de combustíveis de Campo Grande.

Gabriel Neris e Ronie Cruz
Preço do litro da gasolina sobe e passa dos R$ 4 em Campo Grande (Foto: Paulo Francis)Preço do litro da gasolina sobe e passa dos R$ 4 em Campo Grande (Foto: Paulo Francis)

Para quem deixou para abastecer o carro na Sexta-Feira Santa (19) a notícia não é boa. O preço do litro da gasolina subiu pelo menos R$ 0,10 da noite para o dia em alguns postos de Campo Grande.

No posto Alloy, localizado no cruzamento da 14 de Julho com a Fernando Correa da Costa, o litro custava R$ 3,99 na noite de quinta-feira e passou para R$ 4,09 à vista. Os funcionários não souberam dizer o motivo da alta, mas quem passava pelo estabelecimento aproveitou para reclamar do preço praticado.

“É um absurdo, está caro demais. Hoje para você tem um meio de transporte é caro, como que a gente consegue trabalhar? Tem hora que penso em deixar o carro porque não consigo economizar um real no fim do mês”, reclama Antônio Carlos de Oliveira, que trabalha como encarregado de depósito. “O trabalhador mal consegue se manter e ainda tem que manter o carro com a gasolina a esse preço”, reclama.

Desempregado, Alexandre reclama dos aumentos seguidos da gasolina (Foto: Paulo Francis)Desempregado, Alexandre reclama dos aumentos seguidos da gasolina (Foto: Paulo Francis)

Em outro posto na Ernesto Geisel, no Bairro Amambaí, a gasolina chegou a R$ 4,19 para quem pagar à vista e R$ 4,29 no cartão de crédito. No posto de combustíveis da Salgado Filho com a Bandeirantes o preço oferecido é o mesmo.

Alexandre dos Santos, de 34 anos, diz que está desempregado e reclama dos valores. “Esses dias estava pegando R$ 3,69, agora está R$ 4,19. É muito difícil, vou fazer o quê? Preciso trabalhar, levar as crianças na escola e uso o carro para ganhar dinheiro extra”, conta.

O motociclista Manuel Willian dos Santos, de 26 anos, contou que abastece R$ 15 diariamente para trabalhar. “Acho muito caro”, reclama. Ele compara com o preço da época que trabalhava como frentista, por volta dos R$ 2,99 o litro. “Tenho saudade daquela época”.

Semanalmente a ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis) divulga o preço médio do litro nos Estados e em algumas cidades. No último levantamento, realizado entre 7 e 13 de abril, o preço médio em Mato Grosso do Sul ficou em R$ 4,15. Em Campo Grande, a média ficou em R$ 4,03, custando de R$ 3,89 a R$ 4,18.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions