A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 19 de Junho de 2018

14/12/2017 22:47

Décimo terceiro aquece o comércio e cabe até solidariedade nas compras

Kleber Clajus
Movimento se intensificou depois do pagamento, nessa semana, do décimo-terceiro salário pela Prefeitura de Campo Grande e o Governo do Estado (Foto: Marcos Ermínio)Movimento se intensificou depois do pagamento, nessa semana, do décimo-terceiro salário pela Prefeitura de Campo Grande e o Governo do Estado (Foto: Marcos Ermínio)

Foi o décimo-terceiro salário cair na conta para que o fluxo de pessoas na área central de Campo Grande voltasse. Roupas, brinquedos e calçados dominam a lista de interesses, mas cabe também espaço para a generosidade de auxiliar o próximo.

A funcionária pública municipal Vanessa Cristina de Oliveira, 28 anos, se preparava para enfrentar a missão quase impossível de encontrar quatro presentes diferentes para seus familiares. “Como o décimo-terceiro caiu ontem vim ao Centro para comprar roupas, até porque tem mais lojas para pesquisar os preços”, declarou.

Para a odontóloga Mayara Marin Lopes, 27 anos, o movimento estava tranquilo e sem fila nas lojas, ou seja, momento ideal para garantir os brinquedos dos sobrinhos. Único detalhe que ela não gostou foi da decoração natalina ocupar vagas de estacionamento.

Vanessa Cristina enfrentou missão quase impossível de encontrar presentes depois de receber o décimo-terceiro da Prefeitura da Capital (Foto: Marcos Ermínio)Vanessa Cristina enfrentou missão quase impossível de encontrar presentes depois de receber o décimo-terceiro da Prefeitura da Capital (Foto: Marcos Ermínio)
Maria Aparecida deixou os presentes da família de lado para assegurar kit destinado a criança carente atendida por centro espírita (Foto: Marcos Ermínio)Maria Aparecida deixou os presentes da família de lado para assegurar kit destinado a criança carente atendida por centro espírita (Foto: Marcos Ermínio)

Com várias sacolas a professora aposentada Maria Aparecida José da Mata, 70 anos, pontuou que o recurso extra está guardado para presentear a família, mas antecipou os gastos para ajudar com roupa, brinquedo e sapato criança carente atendida por centro espiríta. “Vou deixar os presentes da família para depois”, ressaltou com simpatia.

Já no caso da funcionária pública Milena Soares, 31 anos, os planos de usar o salário extra existem, porém só poderão ser empregados na compra de presentes quando a Prefeitura de Aquidauana, a 143 quilômetros da Capital, realizar o depósito em sua conta no banco.

Roupas, brinquedos e calçados são itens preferidos para compra, conforme estudo da Fecomércio (Foto: Marcos Ermínio)Roupas, brinquedos e calçados são itens preferidos para compra, conforme estudo da Fecomércio (Foto: Marcos Ermínio)

Alívio – Nessa semana a Prefeitura de Campo Grande e o Governo do Estado depositaram a soma de R$ 474 milhões em décimo terceiro do funcionalismo público. Enquanto parte do montante será destinada as compras de Natal, a outra será para o pagamento de contas.

Pesquisa da Fecomércio-MS, sobre o consumo com o saldo extra, apontou que os sul-mato-grossenses optam por usar o recurso para pagar contas em atraso (32,95), poupar parte do dinheiro (19,19%), quitar impostos (9,86%) e comprar presentes de Natal (9,25%).

Dentre os que pretendem gastar no comércio, os itens de maior preferência são roupas (37,79%), brinquedos (23,31%) e calçados (12,68%). Foram questionadas 2161 pessoas em 13 municípios, sendo ainda estabelecido investimento médio de R$ 201,56 em presentes.

Ampliado - O comércio teve horário estendido até o dia 30 de dezembro. Com isso as lojas permanecem abertas de segunda a sábado até às 22h e aos domingos às 18h. Shoppings, supermercados e hipermercados operam de forma especial das 9h às 19h no dia 24 e das 9h às 18h no dia 31. Não haverá funcionamento em 25 de dezembro e 1º de janeiro.

Saques do PIS/Pasep colocarão R$ 34,3 bilhões na economia
A partir de hoje (18), os brasileiros com mais de 57 anos, que são titulares de contas inativas dos fundos dos programas de Integração Social (PIS) e...
Brasil deixou de arrecadar R$ 354,7 bi com renúncias fiscais em 2017
Com meta de déficit primário de R$ 159 bilhões neste ano e com um teto de gastos pelas próximas duas décadas, o governo teria melhores condições de s...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions