A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

11/03/2013 12:07

Depois do preço subir 14,8%, óleo diesel deve ter novo reajuste

Luciana Brazil
Gerente diz que ainda dá para manter o preço, mas não pode dizer até quando. (Foto: Vanderlei Aparecido)Gerente diz que ainda dá para manter o preço, mas não pode dizer até quando. (Foto: Vanderlei Aparecido)

Os dois últimos reajustes no preço do óleo diesel neste ano, 5% cada um nas refinarias, já elevaram em até 14,8% o custo do produto para o consumidor final em Mato Grosso do Sul, de acordo com o diretor executivo da Setcems (Sindicato das Empresas de Transporte Rodoviário de Cargas do Estado de Mato Grosso do Sul), Dorival Oliveira.

O último reajuste anunciado pela Petrobrás foi na terça-feira passada (5). No dia 6 de fevereiro o governo autorizou o primeiro aumento do ano, também de 5%.

Conforme Dorival, apesar do acréscimo ter sido de 10% ao todo, os impostos, que também incidem no custo do óleo, fizeram com que o reajuste chegasse a 14% para o consumidor.

De acordo com dados da ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Bicombustível), nos últimos 12 meses o óleo diesel aumentou 10,46% no Estado. Em março de 2012 o preço nas bombas era de R$ 2,179, já neste mês, o litro custa R$ 2,407, em média.

O setor já aguarda um novo reajuste do combustível ainda neste ano. “A categoria fica em estado de alerta. Contamos com o bom senso da presidente (Dilma Rousseff)”, afirmou o presidente da Sindicargas (Sindicato dos Trabalhadores em Transporte de Cargas e Similares) Roberto Sinai.

Ele explica que o óleo diesel é o termômetro do mercado. “É uma cascata. Sobe o óleo diesel, sobe também o pneu, sobe o frete e entre outros produtos”, prevê.

Sinai lembra que o transporte rodoviário sofre com o déficit de perdas já acumuladas nos últimos anos, que segundo ele já somam 60%. “A categoria ficou muito tempo sem repassar o valor para o consumidor. Agora, não conseguimos mais arcar com o aumento. Não temos mais como segurar”.

Acostumado a viajar, Antônio reclama de preço dos combustíveis.Acostumado a viajar, Antônio reclama de preço dos combustíveis.

O frete ficou caro de 5% a 8% no início deste ano. Agora, com o novo reajuste, o custo deve ter outra majoração, de 2% a 5%, segundo o Sindicargas.

O diretor executivo da Setcems explica que a produção de grãos e de outras mercadorias no mercado nacional reflete no aumento do combustível. “Por causa da grande demanda interna, a Petrobras precisa comprar o combustível no mercado externo, e compra a preços maiores do que o praticado no mercado nacional e não consegue manter o valor”.

Além disso, Dorival lembra que a boa safra de 2012 contribuiu para o aumento do óleo diesel. “Além da produção de grãos, a frota de transporte aumentou muito. Isso tudo coopera para o quadro de hoje”, ressalta.

Na capital: Algumas empresas ainda conseguem manter o preço do diesel nas bombas, mas não sabem até quando. “Estamos aguardando uma decisão. Por enquanto estamos mantendo o preço do diesel”, afirmou o gerente do posto de gasolina na avenida Mato Grosso, Evaldo Rosário de Souza.

No posto, o diesel está sendo vendido por R$ 2,49, valor que segundo Evaldo deveria ser de R$ 2,58, caso tivesse acompanhado o reajuste.

Em outro posto, o aumento já atingiu as bombas e, consequentemente, o consumidor. O diesel era vendido por R$ 2,39 na esquina da Avenida Afonso Pena com a Rua 13 de maio. Hoje o valor é de R$ 2,45. “Não tem como segurar o preço. O governo não foi legal com a gente, já que o mercado depende do combustível”, avaliou o gerente do posto, Militão Renovato, há 10 anos na chefia.

Os consumidores, de álcool, gasolina e diesel, são unânimes em critivar os novos preços nas bombas. “O valor do combustível tem sido desproporcional ao ganho. A gente, que depende muito do carro, fica a mercê”, lamenta o técnico agrícola Antonio Minari Junior, 58 anos, que viaja de carro constantemente pelo interior.

Procon da Capital abre campanha para orientar comércio e consumidor no Natal
O Procon (Subsecretaria de Proteção e Defesa do Consumidor) de Campo Grande dá início nesta segunda-feira (18) a uma semana de orientação e atendimen...
Os limites do “desculpe, seu score está baixo”
Imagine a seguinte situação. Você está navegando em uma grande loja de comércio eletrônico e escolhe um novo celular para compra. Na hora do pagament...
Confaz aprova incentivos fiscais concedidos pelo Governo de MS
O Confaz (Conselho Nacional de Política Fazendária) aprovou a convalidação de todos os incentivos fiscais concedidos pelo Governo do Estado em Mato G...


neste ponto a presidente Dilma esta certa, tem que subir mesmos os combustiveis e torço
que suba mais ainda, pois espero que a bolsa familia chegue a um salário minimo, só assim eu vou sair do meu serviço e ficarei em casa comendo as custa de quem trabalha, e ela poderá contar com o meu voto,,,,,
 
odair nascimento em 11/03/2013 19:51:23
PALHAÇADA...SEM LIMITE...SEM EXPLICAÇÃO PLAUSÍVEL...BAIXOU PREÇO DA ENERGIA...CESTA BÁSICA SEM IMPOSTOS PELO DIA DAS MULHERES...KKKKKKKKK. É MEUS AMIGOS BRASILEIROS E BRASILEIRAS...REALMENTE TEMOS CARA DE PALHAÇO,,,SOMOS PALHAÇOS...É SABE O QUE VAI ACONTECER?? NADA...NÓS MESMOS SOMOS CULPADOS..POIS ACEITAMOS TUDO....Ó MEUS...AAMIGOS...ATÉ QUANDO??? UMA COISA EU GARANTO...SE O POVO NÃO REAGIR..COM CERTEZA SERÁ PIOR...É O QUARTO AUMENTO EM MENOS DE DOIS ANOS E VAI REFLETIR NO BOLSO DE CADA UM...SEM DISTINÇÃO....KKKKKKKKK
 
marco antonio barros do nascimento em 11/03/2013 17:56:52
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions