A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

31/08/2012 12:36

Descoberta fraude de R$ 2,5 milhões contra Receita Federal

Paula Vitorino
Operação contou com a Receita Federal e Polícia Federal. (Foto: Paula Vitorino)Operação contou com a Receita Federal e Polícia Federal. (Foto: Paula Vitorino)

Operação descobriu rombo de cerca de R$ 2,5 milhões nas declarações de imposto de renda de pelo menos 300 contribuintes. A fraude era realizada por três escritórios de contabilidade, que utilizavam recibos falsos de despesas médicas.

Nesta manhã, foram apreendidos documentos, computadores e carimbos médicos falsos nos escritórios, que eram utilizados para forjar as isenções.

A operação chamada de “No Limite” contou com a Receita Federal, Polícia Federal e Ministério Público Federal.

De acordo com as investigações, os contadores testavam o sistema da Receita com vários valores até chegar ao limite aceitado para não cair na malha fina.

O chefe de fiscalização da Receita, Marcos André Más, explica que os contadores forjavam comprovantes de consultas médicas, exames e demais gastos com a saúde para aumentar o valor do imposto de renda a ser restituído aos clientes.

Ele ressalta que até o momento não é possível provar se os clientes pediam para os contadores fazerem a fraude ou não sabiam do procedimento.

No entanto, ele frisa que “não existe milagre” na declaração do imposto de renda, por isso, o cliente deveria desconfiar se o valor a ser restituído é maior do que consta nos documentos entregues ao profissional.

O delegado da Receita Federal, Flávio de Barros Cunha, explica que as pessoas físicas são responsáveis pela sonegação na sua declaração. A partir de agora, o contribuinte ainda pode fazer a retificação da declaração espontaneamente, mas após ser intimado o contribuinte perde o direito e tem 30 dias para apresentar a documentação solicitada, sujeito a pagar multa de 150 a 225% sob o valor sonegado.

A sonegação aconteceu no exercício do ano de 2010, mas as investigações apontam que as fraudes poderiam já estar acontecendo há cerca de 5 anos.

O superintendente da Polícia Federal, Edgar Paulo Marcon, explica que os contadores serão investigados e devem responder por estelionato. Além disso, o nome dos profissionais será entregue para o Conselho Regional de Contabilidade, que pode puni-los com a suspensão do registro.

Os profissionais investigados são Rudney Tadeu Pedroso da Silva, Maurílio Lubas Marques e Milton Brite Cardoso, cujo registro consta como “baixado” no site do Conselho. A reportagem não localizou os profissionais.

Malha - Em operação realizada no início deste ano, denominada de Malha 12, a Receita descobriu esquema em que um suboficial do Exército é acusado de fraudes no Imposto de Renda, com prejuízo de R$ 15 milhões aos cofres públicos.

Ao todo, a estimativa é de que 980 contribuintes sonegaram o imposto dentro do esquema de fraude.

Os limites do “desculpe, seu score está baixo”
Imagine a seguinte situação. Você está navegando em uma grande loja de comércio eletrônico e escolhe um novo celular para compra. Na hora do pagament...
Confaz aprova incentivos fiscais concedidos pelo Governo de MS
O Confaz (Conselho Nacional de Política Fazendária) aprovou a convalidação de todos os incentivos fiscais concedidos pelo Governo do Estado em Mato G...
Consumidor terá 30 dias para contratar serviço de esgoto antes de ser multado
Será apresentado às 9h de segunda-feira (18) um termo de parceria entre o Procon-MS (Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor de Mato ...


É incrivel como o proprio CRC não puni este tipo de profissionais. O tal do "DECORE" é tão bem usado usado que os proprios "contadores". Principalmente para combra de veiculos.... Só o conselho não vê isto.
 
Luiz Carlos Da Silva em 01/09/2012 10:02:50
Engraçado esta matéria, o povo que é explorado até no leito de morte! Tem 30 dias para refazer a declaração de imposto de renda ou sofrerá multas acima de 150% ! Gostaria de saber porque tem muitos políticos que pesquisando na net todos iram ver, que declaram até 1% de seus bens é pego na malha fina, é indiciado, julgado e intimado a pagar e não paga e continua na rua e com todos os bens?
 
Alexandre de Souza em 31/08/2012 07:28:37
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions