ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, QUINTA  17    CAMPO GRANDE 16º

Economia

Em MS, 1.400 terão capacitação e bolsa para erguer gigante da Petrobras

Por Aline dos Santos, de Três Lagoas | 01/02/2012 15:31

Unidade deve ser inaugurada em setembro de 2014

Iniciativa foi divulgada hoje pela Fiems em Três Lagoas. (Foto: Divulgação)
Iniciativa foi divulgada hoje pela Fiems em Três Lagoas. (Foto: Divulgação)

Mil e quatrocentos e quarenta trabalhadores serão qualificados a partir de março para erguer uma “gigante” da Petrobras em Três Lagoas. Os cursos gratuitos de armador, carpinteiro, eletricista, encanador, pedreiro e pintor vão tirar do papel a maior fábrica de fertilizantes do Brasil, que deve ser inaugurada em setembro de 2014.

A mão-de-obra será capacitada por meio do Prominp (Programa de Mobilização da Indústria Nacional de Petróleo e Gás Natural) em parceria com o Senai (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial).

De acordo com o presidente da Fiems (Federação das Indústrias de Mato Grosso do Sul), Sérgio Longen, ao todo, serão gerados cinco mil empregos na UFN III (Unidade de Fertilizante Nitrogenado). “A primeira etapa começa com a capacitação dos 1,4 mil, que vão atuar na construção civil”, afirma. Ele enfatiza que a qualificação é fundamental para elevar a remuneração salarial.

Diante do déficit de trabalhadores na construção civil, que em Campo Grande, por exemplo, chega a 3 mil, as oportunidades serão oferecidas também em municípios no entorno de Três Lagoas. Na cidade sede da fábrica, serão 720 vagas, as demais serão oferecidas em Selvíria (140), Brasilândia (240), Bataguassu (180) e Água Clara (160). As inscrições começam em fevereiro.

O incentivo vem em forma de remuneração. Conforme o diretor regional do Sesi, Jesner Marcos Escandolhero, será pago uma bolsa, com valor ainda não definido, para estimular os trabalhadores. Os cursos terão seis meses de duração. “Formando a primeira turma, com 20 alunos, começam as aulas”, salienta o diretor do Senai.

Conforme a gerente de capacitação profissional da Petrobras, Adilia Assis, o Senai foi escolhido pela capacidade técnica. “É um desafio conduzir a qualificação dos profissionais”, afirma.

Disputada com Minas Gerais, a vinda da fábrica de fertilizante foi anunciada em 2009. A Petrobras tem outras duas fábricas de fertilizantes, na Bahia e Sergipe. Em Mato Grosso do Sul, serão produzidos 2.200 toneladas de amônia e 3.600 toneladas de uréia por dia.

A produção será destinada ao mercado interno, pois o Brasil importa 70% dos fertilizantes.

Outra cidade - “Três Lagoas vai virar outra cidade com essa obra. Novos serviços serão buscados, desde o limpa-fossa à área de jardinagem”, afirma a prefeita Márcia Moura (PMDB). De acordo com ela, a vinda das grandes também impulsiona, por tabela, a criação de micro e pequenas empresas.

Segundo município com maior PIB (Produto Interno Bruto) Industrial, que chega a R$ 791 milhões, Três Lagoas já recebeu a International Paper e a Fibria. A Sitrel está em fase de construção.

A cidade deve receber ainda nesta ano um instituto de pesquisa e desenvolvimento do Senai.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário