A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 25 de Maio de 2018

10/07/2008 07:07

Empregos formais na construção cresceram 60% em 7 anos

Redação

De 2000 para 2007 o número de novas vagas formais geradas na construção civil em Mato Grosso do Sul cresceu 60%, segundo o Radar Industrial, da Fiems. O estudo aponta aumento de 10,7 mil para 17,1 mil no número de empregos formais gerados no setor.

Ao ano, o crescimento na geração de vagas foi de 6,95% neste período. O número de indústrias do setor saltou de 1.011 em 2000 para 1.160 no ano de 2006. Quanto à escolaridade, em 2000, 81% da mão-de-obra empregada no setor tinha somente até a 8ª série do Ensino Fundamental, enquanto em 2006 eram 72% nesse nível de escolaridade, sendo que mais da metade não chegou a completar a 8ª série.

A baixa escolaridade é um fator limitador para a qualificação no que tange as novas técnicas da construção. Segundo a Fiems, as habilidades com mais demandas por capacitação profissional em Mato Grosso do Sul na indústria da construção civil são: pedreiro (64%), mestre de obras (56%), carpinteiro de formas (48%), operação de máquinas pesadas (48%), armador de ferro (44%) e inspeção e recebimento de materiais em canteiros de obras (40%).

O Sinduscon/MS (Sindicato Intermunicipal das Indústrias da Construção de Mato Grosso do Sul) estima um déficit de dez mil trabalhadores capacitados para o setor, sendo cinco mil em Campo Grande e cinco mil nas cidades do interior do Estado.

Para atacar este ponto, a Fiems informa que construirá na Capital a Escola Técnica da Construção Civil. As aulas terão início no primeiro trimestre do próximo ano.

O terreno para a construção da Escola Técnica da Construção Civil foi doado pela Prefeitura de Campo Grande no dia 23 de junho e localiza-se ao lado da área destinada à construção da Escola Técnica Federal, próximo ao Aeroporto Internacional de Campo Grande.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions