A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

12/09/2013 17:05

Estado e Departamento de Amambay firmam pacto pelo desenvolvimento

Zemil Rocha e Leonardo Rocha
André discutindo parcerias com o governador paraguaio esta tarde (Foto: Marcos Ermínio)André discutindo parcerias com o governador paraguaio esta tarde (Foto: Marcos Ermínio)

O governador de Mato Grosso do Sul, André Puccinelli, e seu colega paraguaio Pedro Gonzales, do Departamento de Amambay, construíram nesta tarde um compromisso de desenvolvimento recíproco. Vários projetos de parceira foram discutidos, especialmente nas áreas econômica, de infraestrutura e de saúde pública.

Acompanhado com uma comitiva de vários secretários, o governador Pedro Gonzales disse, no final da reunião na Governadoria, que “a parceira com Mato Grosso do Sul será importante para que novos projetos entre os paraguaios e brasileiros sejam levados adiante”. Declarou que precisa que o governo do Estado ajude em projetos de assistência técnica em várias áreas, de desenvolvimento e de parceria para trazer novas indústrias para o Paraguai.

A Puccinelli, o governador do departamento paraguaio pediu que o projeto do Sul-Fronteira, que liga Coronel Sapucaia a Amambai, seja continuado. O chefe do Executivo de Mato Grosso do Sul disse ao colega que já tem 15 Km da rodovia pronta e que até o final da gestão, em dezembro de 2014, será concluída a primeira etapa dessa obra.

Outra reivindicação de Gonzales é que a ferrovia que chega atualmente a Ponta Porã seja estendida até Concepcion, no Paraguai. André explicou que existem dois ramais daquela ferrovia Pantanal-267, que é ramificação da Norte-Sul. Um ramal passa por Estrela do Oeste e vai até Porto Murtinho e o outro demanda de Dourados a Mundo Novo, que vai descer para o Paraná. Puccinelli explicou que já faz parte do projeto a construção de uma ponte de Porto Murtinho a Carmelo Peralta, no Paraguai, lembrando que foi promessa ainda do governo Lula. “Se quiser que se estenda a Concepcion tem de buscar parceria público-privada”, opinou o governador de Mato Grosso do Sul.

Na área econômica, Pedro Gonzales destacou a possibilidade de parcerias para o desenvolvimento econômico. Lembrou que já existem dez industrias brasileiras em Pedro Juan Cabalero montando núcleo industrial, que deverá atrair até 100 empresas.Serão investimentos em fábricas de produtos plásticos, tinta, prego, arame, tubos e irrigação. Também devem ser implantadas empresas de infraestrutura e de construção de condomínios de luxo. “Estão oferecendo investimentos fiscais para empresas entrarem lá: só 1% da produção da empresa será pago de imposto”, salientou.

Enalteceu ainda o fato de que no dia 27 de setembro será realizado em um congresso de investidores do Mercosul, em Pedro Juan, que terá a participação de empresários do Brasil, Argentina e Paraguai. “Esse congresso vai mostrar as vantagens de se investir na região”, afirmou Gonzales, ao convidar o governador André Puccinelli para participar.
O governador de Amambay também pediu ajuda do governo do Estado para parceira com Senai a fim de qualificar mão de obra para trabalhar nesse novo polo industrial paraguaio. Afirmou que será preciso muitos trabalhadores, com demanda inclusive para brasileiros.

Também foi discutida a possibilidade de parceira no setor de saúde pública. O governador paraguaio pediu apoio para implantação de um ônibus equipado para atendimento de saúde, que seria usado para atendimento em Amambay, evitando que os paraguaios cruzassem fronteira para buscar atendimento em Ponta Porã. Solicitou ainda ajuda para a área de turismo.

Indicados por André – O governador André Puccinelli incumbiu secretários estaduais e até a ex-secretária Beatriz Dobashi para ajudar o governo de Amambay. Indicou Nilde Brun, da Fundação de Turismo, e Tereza Cristina, secretária estadual de Produção, Indústria e Turismo, para que auxiliem governo paraguaio nos projetos de turismo.

Já o secretário de Obras, Edson Giroto, recebeu a incumbência do governador de orientar os paraguaios de Amambay quanto à ferrovia e rodovia de Coronel Sapucaia ao Paraguai. E pediu ainda para Giroto mostrar todo o programa “MS Forte-2” para ver se pode haver algum tipo de integração com o Paraguai.

Pediu à ex-secretária de Saúde Beatriz Dobashi que explique aos integrantes do governo de Amambay como funciona a liberação de recursos do SUS (Sistema Único de Saúde) para ver se pode ter intercâmbio no projeto do ônibus para atendimento no departamento paraguaio.

André indicou Eliane Detoni, ex-presidente da Planurb, para ajudar na elaboração de projetos de logística e infra-estrutura em apoio ao governo de Amambay.

“Esse intercâmbio entre Brasil e Paraguai irá concretizar vários projetos. O Estado está á disposição para ajudar no que for preciso”, garantiu André. Lembrou que a China está investindo em todo Brasil e vai ter o primeiro empreendimento em Mato Grosso do Sul no ano que vem, em Maracaju. “Quero colocar os chineses em contato com os paraguaios”, disse o governador.

 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions