A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 18 de Novembro de 2017

09/02/2017 17:19

Governo vai à Petrobras cobrar retomada de obra de fábrica de fertilizantes

Renata Volpe Haddad
Anúncio de reunião com Petrobras foi feito hoje (9) durante inauguração de termina intermodal, em Aparecida do Taboado. (Foto: Divulgação)Anúncio de reunião com Petrobras foi feito hoje (9) durante inauguração de termina intermodal, em Aparecida do Taboado. (Foto: Divulgação)

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB), vai se reunir na próxima semana, com a presidência da Petrobras para cobrar a continuidade nas obras da UFN-3 (Unidade de Fertilizantes Nitrogenados), que estão há mais de dois anos paradas. A fábrica está localizada em Três Lagoas, distante 338 km de Campo Grande.

A reunião foi divulgada nesta quinta-feira (9) pelo secretário da Semade (Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico), Jaime Verruck, que deve acompanhar Azambuja no compromisso.  

Um ofício do governador  foi entregue ontem (8) pelo secretário ao ministro das Minas e Energia, Fernando Coelho, cobrando uma solução para o problema. “O ministro nos afirmou que se tem um UFN que vai terminar é a de Três Lagoas, que já está 82% executada”, alegou o secretário.

Azambuja também deve ir ao TCU (Tribunal de Contas da União), pedir a liberação da Petrobras para fazer o investimento. “Existem empresas interessadas no projeto. É muito mais uma questão jurídica e burocrática, do que algum problema mercadológico. O governo vai fazer a pressão necessária, junto com a bancada para destravar e dar continuidade à obra. A UFN III é uma prioridade. Com a expansão do agronegócio brasileiro, ela dá competitividade estratégica para o país”, informou o secretário.

Obra de fábrica de fertilizantes está parada há dois anos. (Foto: Perfil News)Obra de fábrica de fertilizantes está parada há dois anos. (Foto: Perfil News)

Obras paradas - O que era para ser a maior fábrica de fertilizantes do Brasil, é hoje uma grande obra parada e aparentemente sem destino. Com cerca de 80% concluída e R$ 3 bilhões investidos pela Petrobras, a UFN-III (Unidade de Fertilizantes Nitrogenados) completa dois anos sem avanços. Os mais de cinco mil trabalhadores que movimentaram a economia de Três Lagoas, estão reduzidos a uma pequena equipe de manutenção.

A inauguração prevista para setembro de 2014, ficou para trás, sem remarcações. Em 10 de dezembro daquele mesmo ano, a Petrobras rescindiu contrato com o Consórcio formado pelas empresas Galvão Engenharia e a Sinopec Petroleum, alegando descumprimento de cláusulas. Até então, a obra iniciada em fevereiro de 2013 foi marcada por protestos de funcionários que alegavam o não pagamento de salários.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions