A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 19 de Outubro de 2018

09/05/2018 11:21

Indústria supera crise e projeta crescimento de 7,21% no PIB do setor

Crescimento desse seguimento econômico ainda esbarra na variação do dólar e na incerteza política

Ricardo Campos Jr. e Kleber Clajus
Presidente da Fiems apresenta dados do setor industrial (Foto: Kleber Clajus)Presidente da Fiems apresenta dados do setor industrial (Foto: Kleber Clajus)

A indústria em Mato Grosso do Sul conseguiu se recuperar da crise e projeta um crescimento de 7,21% no PIB (Produto Interno Bruto) do setor até 2019, quando deve chegar a R$ 20,8 bilhões, segundo dados apresentados nesta quarta-feira (9) pela Fiems (Federação das Indústrias do Estado).

O presidente da entidade, Sérgio Longen, o crescimento desse seguimento econômico ainda esbarra na variação do dólar e na incerteza política que deixa os empresários receosos em investir, “mas a nossa base está bem consolidada”, completa.

Essa situação, ele acrescenta, deve melhorar a partir do resultado das eleições em outubro, quando já será possível prever os rumos que o cenário político/econômico irão tomar.

Números – O presidente da Fiems afirma que a crise não foi superada apenas pela indústria, mas pelos demais seguimentos. É o que revela, segundo ele, os dados do PIB estadual, que deve apresentar um crescimento nominal médio de 4,3% ao ano entre 2015 e 2019.

O Produto Interno Bruto sul-mato-grossense chegou a R$ 93,2 bilhões ano passado, devendo atingir R$ 97,5 bilhões em 2018 e R$ 102,5 bilhões em 2019. A indústria responde por 22% desse montante, ainda atrás de serviços e comércio que concentram 40%.

Em 2018 já foi registrada até o momento alta de 1,24% na quantidade de empregos formais na indústria em Mato Grosso do Sul (Foto: Divulgação)Em 2018 já foi registrada até o momento alta de 1,24% na quantidade de empregos formais na indústria em Mato Grosso do Sul (Foto: Divulgação)

Trabalho – O desemprego também começou a recuar, segundo Longen. O estado vivenciou uma queda de 276 estabelecimentos ligados à indústria da construção, metalurgia e produtos minerais não metálicos entre 2016 e 2017 favorecida pelo encerramento de um longo ciclo de grandes investimentos no estado.

Nesse período foram injetados mais de R$ 25 bilhões na instalação e ampliação de estabelecimentos voltados principalmente à produção de celulose, papel, usinas sucroenergéticas, frigoríficos e energia elétrica.

Somente nesses três seguimentos houve o fechamento de 14.043 vagas de trabalho de 2013 a 2017, o que representou 81% da redução total dos postos de trabalho nesse período.

A Fiems estima que as exportações do setor alcancem em 2018 cifra de R$ 3,51 bilhões (Foto: divulgação)A Fiems estima que as exportações do setor alcancem em 2018 cifra de R$ 3,51 bilhões (Foto: divulgação)

Contudo, em 2018 já foi registrada até o momento alta de 1,24% na quantidade de empregos formais na indústria em Mato Grosso do Sul, passando de 120.006 postos para 121.500. Da mesma forma, a quantidade de estabelecimentos nesse setor com pelo menos um empregado subiu de 6.032 para 6.201 este ano.

Exterior – A Fiems estima que as exportações do setor alcancem em 2018 cifra de R$ 3,51 bilhões, enquanto em 2017 o resultado foi de R$ 3,05 bilhões, o que representa um crescimento estimado de 15%.

Destaque para a celulose, que deverá responder sozinha por metade das exportações das indústrias do estado.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions