A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

01/08/2009 11:00

Mês dos pais deve movimentar R$ 27 milhões na Capital

Redação

Agosto é o mês dos pais e de acordo com pesquisa de opinião realizada pelo Nepes (Núcleo de Pesquisas Econômicas e Sociais) da Uniderp/Anhanguera, um movimento de R$ 27 milhões deve ser injetado no comércio da Capital.

Toda essa quantia, segundo a pesquisa, será contabilizada, pois 71% da população economicamente ativa de Campo Grande irão às compras para presentear seus pais.

Desde 2005 o Nepes realiza essa pesquisa e ano a ano registra um crescimento moderado na intenção de compras. O coordenador da pesquisa, José Francisco dos Reis Neto, afirma que no primeiro ano foi atingido um valor de 66% de intenção de compra, 70% em 2007 e no ano passado o percentual foi similar ao desse ano.

Conforme a pesquisa, 77% dos compradores presentearão os pais, 15% os maridos e 8% os sogros. Como a média do valor de um presente é de R$ 109, a possível entrada de R$ 27 milhões impulsionará o comércio de Campo Grande.

Reis esclarece que no ano passado, o valor de um presente era pouco inferior, na faixa de R$ 90. Em termos de comparação com o Dia dos Namorados, o pesquisador ressalta que a quantia prevista a ser injetada no comércio, no Dia dos Pais, é relativamente próxima.

No Dia dos Namorados a intenção de compra era de 68% e valor de presentes girava em torno de R$ 80. Para as compras do Dia dos Pais, a pesquisa frisa que 58% dos consumidores quitarão suas compras à vista, 30% com cartão de crédito e 7% com cartão de débito, o uso de cheque é descartado.

A maioria dos entrevistados que utiliza cartões de crédito pretende efetuar sua compra em até três vezes. Riscos com a inadimplência são diminuídos através dessa forma de pagamento.

Variedades - A escolha do presente ideal para os pais às vezes costuma gerar certa "dor de cabeça", devido à infinidade de opções, mas a escolha de roupas é preferência entre a população de Campo Grande, com um percentual de 32%. Em seguida vem calçados (14%), perfumes (13%), carteiras, bolsas e acessórios (11%), relógios (6%), celulares (4%) e CD/DVD (4%).

As lojas localizadas na região central da Capital são as preferidas pelos consumidores, que tem 39% de aprovação. Já o Shopping Campo Grande segue em posição coadjuvante, pois deve registrar 31% dessas vendas.

Comércios de bairros também são preferência a 15% da população, sendo que apenas 3% irá realizar as compras nos supermercados. Uma opção proposta por José Francisco dos Reis Neto é o Camelódromo, escolhido por 7% dos entrevistados.

Só em lojas de bairro, de acordo com a pesquisa, R$ 5 milhões devem circular.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions