A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 25 de Maio de 2018

10/01/2011 14:01

MS termina 2010 com mais de 15 mil empreendedores formalizados

Jorge Almoas

Campo Grande é um dos destaques nacionais no número de formalizações

Lembrado como um dos melhores períodos econômicos da história recente, o ano de 2010 terminou mais de 800 mil empreendedores individuais formalizados no Brasil, demonstrando o crescimento dos pequenos negócios. Mato Grosso do Sul contabiliza mais de 15 mil inscrições, e Campo Grande é um dos 10 municípios brasileiros de destaque.

Dados do Mdic (Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior) mostram que até 4 de janeiro 15.311 empreendedores de Mato Grosso do Sul buscaram a formalização de seus negócios.

Campo Grande foi citada como destaque nacional. De todas as formalizações registradas em Mato Grosso do Sul, 57% foram em Campo Grande. Em média, 2,5% dos empreendedores cadastrados possui um empregado, o que diminui os índices de desemprego.

A capital registra 8.866 empreendedores formalizados em 2010. Os demais municípios de destaque são Dourados (842 inscrições), Três Lagoas (441), Corumbá (418) e Ponta Porã (283). O município com menor número de inscrições é também o mais jovem: Figueirão, com apenas três empreendedores individuais formalizados.

Os setores que registram maior quantidade de inscrição são varejo de vestuário e acessórios (84.821); cabeleireiros (61.653); lanchonetes, casas de chá, de sucos e similares (25.613); minimercados, mercearias e armazéns (24.784); confecção, sob medida, de peças do vestuário, exceto roupas íntimas (22.169); bares (21.747); obras de alvenaria (19.880); reparação e manutenção de computadores (18.083); fornecimento de alimentos preparados preponderantemente para consumo domiciliar (15.378); e serviços ambulantes de alimentação (15.297).

O programa Empreendedor Individual foi lançado em 1º de julho de 2009 para legalizar quem trabalha por conta própria, têm faturamento de no máximo R$ 36 mil por ano e possuem até um empregado contratado que receba salário mínimo ou piso da categoria.

Quem se cadastra como empreendedor individual têm acesso a compras governamentais, enquadramento no Simples Nacional, isenção nos tributos federais (Imposto de Renda, PIS, Cofins, IPI e CSLL) e pagamento de valor fixo mensal de 11% do salário mínimo (destinado à Previdência Social) mais R$ 1 de ICMS (comércio ou indústria) ou R$ 5 de ISS (prestação de serviços).

A contribuição previdenciária permite o auxílio-maternidade, auxílio-doença, aposentadoria, entre outros. A formalização do empreendedor individual é feita somente pela internet, no site www.portaldoempreendedor.gov.br.

Com informações do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Com. Exterior



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions