A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

22/04/2009 07:07

MSGÁS multiplica clientes, mas fornecimento despenca

Redação

No ano de 2008 a MSGÁS conseguiu multiplicar o número de clientes em Mato Grosso do Sul, mas o fornecimento de gás boliviano teve significativa queda, de 26,9%, conforme relatório publicado no DOE (Diário Oficial do Estado) desta quarta-feira.

A retração se deve principalmente ao corte de fornecimento para termelétrica William Arjona, em Campo Grande. Houve divergência de entendimento em relação a valores e a usina e Petrobrás travaram uma disputa judicial, que culminou na suspensão do fornecimento de gás.

No segmento de gás veicular também houve redução de consumo, de 1,8%, comparado a 2007. "Três fatores implicaram para a ocorrência deste cenário: aumento significativo do preço do GNV, a estabilização e redução do preço do álcool e da gasolina e a falta de incentivo para conversões da frota", cita o relatório.

Por outro lado, o fornecimento ao setor industrial cresceu 4,1%, ao setor comercial 8,6% e para clientes residenciais o crescimento foi de 106,2%.

De acordo com a estatal, no ano passado houve crescimento de crescimento de 48,88 % na carteira comercial, passando de 583 unidades usuárias autônomas utilizando gás natural em Campo Grande e Três Lagoas para 868 nestes dois municípios, sendo os segmentos residencial e comercial de Campo Grande os maiores responsáveis por esse crescimento.

Na Capital, por exemplo, estão entre os clientes vários restaurantes, hotéis, a UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul), Shopping Campo Grande, o Hospital Regional, além de 11 edifícios e um condomínio.

O resultado considerado mais significativo foi a consolidação do fornecimento de gás natural para a fábrica da VCP-MS instalada em Três Lagoas com a assinatura de dois contratos, ambos com início de fornecimento a partir deste ano (2009).

Os investimentos feitos pela companhia em 2008 totalizaram R$ 6,9 milhões, sendo R$ 426 mil para atender à VCP.

A MSGÁs teve em 2008 prejuízo de R$ 37,3 milhões, frente a um patrimônio líquido de R$ 24,1 milhões, de acordo com a demonstração contábil publicada nesta quarta-feira. Na composição acionária, 49% da MSGÁs pertencem à Gaspetro e 51% ao Estado de Mato Grosso do Sul.

A companhia tem a concessão exclusiva para distribuição de gás natural em todo o Estado de Mato Grosso do Sul, pelo prazo de 30 anos a partir de agosto de 1998, podendo ser prorrogado por até igual período.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions