A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

26/09/2012 08:18

Em 8 meses, indústria criou 9,2 mil vagas, aponta estudo da Fiems

Francisco Júnior
No período, o destaque foi para o segmento da indústria da transformação, com a abertura de 4.874 vagas. (Foto: Divulgação)No período, o destaque foi para o segmento da indústria da transformação, com a abertura de 4.874 vagas. (Foto: Divulgação)

Levantamento do Radar Industrial da Fiems ( Federação das Indústrias do Estado Mato Grosso do Sul) aponta que setor industrial de Mato Grosso do Sul abriu, de janeiro a agosto deste ano, 9.286 novos postos formais de trabalho.

No período, o destaque foi para o segmento da indústria da transformação, com a abertura de 4.874 vagas, enquanto a indústria da construção civil criou 3.831 vagas.

De janeiro a agosto, a indústria manteve elevada participação sobre o saldo total de empregos formais criados em Mato Grosso do Sul, alcançando 33,8% do total de 27.480 vagas abertas no período, perdendo apenas para o setor de serviços, que obteve o índice de 44,8%.

Com o saldo obtido em agosto, Mato Grosso do Sul alcançou a marca de 625.448 postos formais de trabalho, indicando uma elevação equivalente a 6,05% sobre o estoque total verificado ao fim de 2011.

Ainda com o saldo acumulado até agosto de 2012, ou seja, 131.198 empregos formais, a indústria manteve a parcela de 21% de todo o emprego formal existente hoje no Estado, atrás somente dos serviços (27,5%) e da administração pública (21,7%).

Já com relação ao Índice de Evolução do Emprego Formal na Indústria, o segmento industrial, na posição verificada em agosto, foi de 192,2 pontos, indicando um crescimento de 92% sobre o estoque do ano base de 2005, quando o setor tinha 68.269 trabalhadores.

Na avaliação do presidente da Fiems, Sérgio Longen, mês a mês o setor industrial no Estado tem registrado crescimento na criação de novos postos de trabalho, ficando atrás somente do setor de serviços, com 12.324 vagas, e à frente dos setores agropecuário, com 3.540 vagas, comércio, com 2.223 vagas, e administração pública, com 107 vagas. Proporcionalmente, Mato Grosso do Sul é o 5º maior gerador de empregos no País, ficando à frente de Estados como Minas Gerais, Paraná, São Paulo e Rio de Janeiro. Essa posição no ranking nacional do Estado foi alavancada, em grande parte, pelo setor industrial.

CPMI da JBS pede investigação contra Janot e indiciamento dos irmãos Batista
Com os votos contrários dos deputados Delegado Francischini (SD-PR), João Gualberto (PSDB-BA) e Hugo Leal (PSB-RJ), a Comissão Parlamentar Mista de I...
Prazo para renegociar dívidas com o Estado com desconto vence nesta 6ª
Contribuintes em débito com o fisco estadual têm até sexta-feira (15) para aderir ao Refis (Programa de Recuperação Fiscal) de Mato Grosso do Sul.  A...


Que adianta gerar milhares de empregos mas não há salario digno com a categoria pagam uma merreca ao mes os que entram na empresa maioria é tudo novato ou desesperado por que esta parado e precisa trabalhar .Aceitam tudo e todos a forma de trabalhar e a forma que irá ser remunerado. Campo grande paga muito mal o nivel de renda ao mes . Os func melhores saem do estado em busca de renda melhor.
 
Randolfo gomes em 26/09/2012 10:36:00
Os salários no geral são baixissímos no geral pagam muito mal.Ou é salário minímo ou é salário minímo .....
 
cristina barretto em 26/09/2012 05:16:05
concordo com você,Rodolfo....
 
CLAUDIANO FERNANDES AZEVEDO em 26/09/2012 01:20:48
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions