A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

12/12/2012 17:01

Operários de obra de shopping paralisam trabalho por falta de pagamento

Nícholas Vasconcelos e Viviane Oliveira
Trabalhador afirma que atrasos de pagamento de terceirizada são constantes. (Foto: Luciano Muta/Campo Grande News)Trabalhador afirma que atrasos de pagamento de terceirizada são constantes. (Foto: Luciano Muta/Campo Grande News)
Aproximadamente 500 pessoas trabalham na obra do novo shopping. (Foto: Rodrigo Pazinato/Campo Grande News)Aproximadamente 500 pessoas trabalham na obra do novo shopping. (Foto: Rodrigo Pazinato/Campo Grande News)

Um grupo de 80 operários que trabalham na construção do shopping Bosque dos Ipês, na saída para Cuiabá, paralisou as atividades nesta quarta-feira (12) por falta de pagamento. Os funcionários da empreiteira MPC dizem que deveriam ter recebido no dia 5, conforme combinado, mas só receberam na tarde de hoje depois do protesto.

Os trabalhadores da MPC prestam serviço para a empresa Marka e, segundo eles, deixou de fazer o pagamento na data combinada.

O auxiliar de produção, Romildo Alves dos Santos, 42 anos, trabalha há três meses na obra e disse que esta não é a primeira vez que o pagamento atrasa, assim como o adiantamento que deveria ser pago todo dia 20 de cada mês, mas que só fica disponível no dia 25.

Já o pagamento, que deveria ser depositado no dia 5 só é liberado entre os dias 11 e 12. “Muita gente está devendo água, luz, contas básicas para a sobrevivência” comentou. Ele mora com a esposa e tem duas filhas, de 19 e 6 anos, e diz que a paralisação de hoje foi provocada pelo desespero.

“Chega no dia do pagamento a gente ta contanto para fazer a compra do mês, a empresa atrasa e a gente fica revoltado”, desabafou. Romildo disse esperar que o atraso não se repita em janeiro.

Além dos empregados que moram em Campo Grande, o grupo é formado por trabalhadores vindos dos Maranhão, Pará e Alagoas e que enviam dinheiro para as famílias em seus Estados de origem.

No total, cerca de 500 pessoas trabalham na construção do novo centro comercial.

Nesta quinta-feira (13), uma comissão do Sintracom (Sindicato dos Trabalhadores na Indústria da Construção Civil e do Mobiliário de Campo Grande) vai ao canteiro de obras para confirmar se todos os trabalhadores receberam e desde quando há atraso de pagamento, assim como outras irregularidades trabalhistas.

“Se não forem resolvidas, vamos procurar o Ministério Público”, afirmou o presidente do sindicato, José Abelha.

Em nota, a Calila Participações, empresa que administra o shopping Bosque dos Ipês, informou que cumpre todos os contratos com as prestadoras de serviço, cumprindo preços e prazos estabelecidos. A empresa afirma ainda que não medirá esforços para que os funcionários não serão prejudicados, mesmo os terceirizados.

 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions