ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, TERÇA  16    CAMPO GRANDE 18º

Economia

Pacote de R$ 4,2 bilhões terá foco em infraestrutura, saúde e educação

Em entrevista exclusiva ao Campo Grande News, governador detalhou pacote

Por Leonardo Rocha | 06/03/2020 09:23
Governador Reinaldo Azambuja (PSDB) durante entrevista ao Campo Grande News (Foto: Chico Ribeiro - Governo MS)
Governador Reinaldo Azambuja (PSDB) durante entrevista ao Campo Grande News (Foto: Chico Ribeiro - Governo MS)

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) lança hoje (06), a partir das 19h, o pacote de obras com investimento de R$ 4,2 bilhões. Os projetos foram definidos após as reuniões do programa “Governo Presente”, que visitou todas as regiões do Estado. Em entrevista exclusiva na manhã desta sexta-feira, Reinaldo antecipou ao Campo Grande News que as prioridades serão os setores de infraestrutura, saúde, educação e segurança.

As obras e investimentos vão seguir até o final de 2022. Para formar o pacote, Reinaldo fez questão de visitar todas as regiões e ouvir os prefeitos, vereadores e lideranças dos 79 municípios. “O mais importante é democratizar as entregas, você ouviu as pessoas. As lideranças, o setor produtivo, empresários , vereadores, prefeitos, vice-prefeitos, todos tiveram condições de opinar”, declarou o tucano.

Para área de infraestrutura estão previstos mil quilômetros de novas rodovias, com investimento de R$ 1,2 bilhão. Também entram no pacote, recapeamento de 950 km (R$ 220 milhões), obras de avenidas e ruas dentro das cidades (R$ 310 milhões), além de pavimentação e drenagem. Outro foco, que é uma das prioridades desde o primeiro mandato do tucano, será a substituição de 142 pontes de madeira por concreto, com aporte de R$ 90 milhões. A intenção é melhorar o tráfego e escoamento da produção.

Pacote de R$ 4,2 bilhões terá foco em infraestrutura, saúde e educação

Em Campo Grande, haverá a revitalização da Avenida Mato Grosso e está prevista a implantação de um novo acesso que vai ligar a região das Moreninhas a área central. Se trata de um pedido antigo dos moradores.

No interior, a cidade de Ponta Porã vai ganhar um anel viário, com a intenção de reduzir o tráfego de veículos pesados da cidade.

Para ajudar o turismo, serão asfaltados os acessos ao Balneário Municipal de Anaurilândia, assim como 250 km de rodovia no Pantanal, que liga as regiões do Paiaguás a de Nhecolândia. O distrito de Taunay, em Aquidauna, terá uma nova estrada (acesso), assim como o porto de Porto Murtinho e o campus da IFMS (Instituto Federal de Mato Grosso do Sul) de Nova Andradina.

Pacote de R$ 4,2 bilhões terá foco em infraestrutura, saúde e educação

Unidades de saúde Com foco na regionalização da saúde, problema crônico em Mato Grosso do Sul, o governador incluiu no pacote de obras a entrega dos hospitais regionais de Três Lagoas e Dourados, assim como a reforma do Hospital Regional de Campo Grande, que ainda vai ganhar um centro de reabilitação estadual. A Santa Casa de Corumbá, que atende a região do Pantanal, também vai ganhar modernização.

O interior ainda será contemplado, com a reforma do Hospital Francisco Sales, em Bodoquena, e a ampliação do Hospital São Mateus em Caarapó. Dourados ainda vai receber um Centro de Diagnóstico e Especialidades. Os investimentos vão criar 495 novos leitos hospitalares e o acréscimo de 22 salas de cirurgia. A mudança terá um aporte de R$ 500 milhões.

Para atender a demanda e reduzir a fila de espera, haverá mais uma edição da “Caravana da Saúde”, que continua como prioridade dentro do setor. Reinaldo explica que a intenção é tornar as regiões equipadas para atender os moradores locais.

Ainda passando na saúde, na área de saneamento básico, o investimento será de R$ 684 milhões, em obras em 66 municípios. Já para o setor de habitação são mais R$ 150 milhões, em casas populares e o programa "Lote Urbanizado". Para sinalização viária são mais R$ 10 (milhões).

Pacote de R$ 4,2 bilhões terá foco em infraestrutura, saúde e educação

Mais escolas – A prioridade do governo na educação é ampliar as escolas de tempo integral. A meta é aumentar de 54 para 180, até o final de 2022. Outro projeto cobrado pela comunidade deve sair do papel, a instalação de monitoramento eletrônico, pela segurança de alunos e professores.

No quesito qualidade de ensino, o projeto inclui a aquisição de laboratório móvel e renovação do parque tecnológico das secretárias das escolas. No que diz respeito a conforto e acesso, será investido recurso na climatização das salas de aula, e de ônibus escolares. O governador destacou que a intenção é “melhorar o ambiente” das escolas, para qualificar o aprendizado, com investimentos tanto nas unidades, como nos profissionais.

A expectativa é investir R$ 340 milhões só em educaçãoAlguns programas também serão implantados, como o acompanhamento escolar “Educa MS” e o projeto para “Alfabetização de Crianças”.

Pacote de R$ 4,2 bilhões terá foco em infraestrutura, saúde e educação

Segurança - Reinaldo comentou que os índices de violência tem caído no Estado, por isso, quer continuar os investimentos em novas viaturas, armamento, munições, computadores, assim como reformas e construções de unidades que vão abrigar os policiais e bombeiros. Este reforço vai custar R$ 100 milhões.

Cultura - No setor cultura, o governo incluiu na lista de investimentos até 2022 a restauração e modernização do Castelinho, prédio histórico de Ponta Porã, e a reforma completa do Centro Cultural José Octávio Guizzo, que abriga o Teatro Aracy Balabanian, em Campo Grande. A FCMS terá investimento total de R$ 17 milhões.

No total, o pacote anunciado hoje chega às 79 cidades do Estado, das regiões do Bolsão, Campo Grande, Conesul, Dourados, Norte, Pantanal, Sudoeste, Sul-Fronteira e Vale do Ivinhema. O lançamento será feito oficialmente nesta sexta-feira, com a presença de prefeitos e autoridades, no Centro de Convenções Albano Franco, às 19 horas.

Nos siga no Google Notícias