A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

15/07/2009 10:44

Pelo 5º mês, juros de crédito são reduzidos no País

Redação

As taxas de juros das operações de crédito tiveram redução pelo quinto mês seguido por causa da menor taxa básica de juros, a Selic, e da melhora no cenário econômico. A avaliação é da Associação Nacional de Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac).

Segundo o vice-presidente da Anefac, Miguel José Ribeiro de Oliveira, a pesquisa da instituição demonstra o retorno das condições de crédito anteriores à crise financeira internacional, agravada em setembro de 2008. "As taxas de juros das operações de crédito, bem como as condições de crédito - ampliação dos prazos, aumento do volume emprestado, maior flexibilidade - deverão melhorar neste segundo semestre", disse, em nota distribuída à imprensa.

Para Oliveira, o consumidor vai contar daqui para frente com reduções dos juros das operações de crédito em patamares superiores às quedas da taxa básica de juros. "Deveremos inclusive ter períodos em que a Selic vai ficar inalterada e as taxas de juros das operações de crédito vão ser reduzidas".

Na opinião do vice-presidente da Anefac, isso ocorrerá porque, com a redução da Selic, os bancos devem ficar desestimulados a aplicar em títulos públicos e vão direcionar mais recursos para o crédito. Outros fatores são a maior competição entre as instituições financeiras, a redução do risco de inadimplência, a introdução do Cadastro Positivo e a pressão do governo para redução dos spreads (diferença entre a taxa de captação e a cobrada do tomador).

Segundo a Anefac, enquanto a Selic caiu 4,5 pontos percentuais de dezembro de 2008 a junho deste ano (atualmente em 9,25% ao ano), a taxa de juros média para pessoas físicas (famílias) teve uma redução de 6,04 pontos percentuais no mesmo período. Essa taxa passou de 137,91% ao ano em dezembro de 2008 para 131,87% ao ano em junho de 2009.

Em junho deste ano, em relação ao mês anterior, das seis linhas de crédito para pessoas físicas pesquisadas, duas ficaram estáveis: cartão de crédito (10,68% ao mês) e crédito direto ao consumidor para financiamento de veículos dos bancos (2,78% ao mês). Os juros do comércio tiveram redução de 6,10% para 6,06% ao mês, do cheque especial de 7,59% para 7,54% mensais, do empréstimo pessoal de bancos de 5,36% para 5,30% ao mês e das financeiras de 11,19% para 11,17% mensais.

A taxa de juros média geral para pessoa física apresentou uma redução de 0,02 ponto percentual em relação a maio e ficou em 7,26% ao mês.

Para as empresas, das quatro linhas de crédito pesquisadas, duas ficaram estáveis: capital de giro em 3,74% ao mês e conta garantida em 5,55% mensais. As outras duas foram reduzidas: desconto de duplicatas, de 3,59% para 3,54% ao mês e desconto de cheques de 3,71% para 3,65% mensais.

A taxa de juros média geral para pessoa jurídica apresentou uma redução de 0,03 ponto percentual e chegou a 4,12% ao mês em junho deste ano.

Procon da Capital abre campanha para orientar comércio e consumidor no Natal
O Procon (Subsecretaria de Proteção e Defesa do Consumidor) de Campo Grande dá início nesta segunda-feira (18) a uma semana de orientação e atendimen...
Os limites do “desculpe, seu score está baixo”
Imagine a seguinte situação. Você está navegando em uma grande loja de comércio eletrônico e escolhe um novo celular para compra. Na hora do pagament...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions